Disque Denúncia Procurados

Buscar procurado

Quinze do CCPL
Alexandre Pereira Cabral

  • 1 - Associação Criminosa (Art. 288 - Código Penal) E Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06) C/C Aumento de Pena Por Tráfico Ilícito de Drogas (Art. 40 - Lei 11.343/2006), , IV e VI
    2 - Roubo Qualificado C/c Lesão Corporal Grave (Art. 157, § 3º, 1ª Parte - C. P.) N/F Crime Tentado, II; Submeter Criança/adolescente À Prostituição/exploração Sexual (Lei 8.069/90 - Art. 244 A) N/F Concurso Material (Art. 69 - Cp)
  • CV - Comando Vermelho
  • Gerente do Tráfico de Drogas e Responsável pela distribuição de cargas de drogas ao
  • Comunidade de Manguinhos - Zona Norte - RJ
  • 07/07/1996
  • Nº (I.F.P.) 216.410.936
  • Rio de Janeiro - RJ
  • Procurado

Histórico

Alexandre Pereira Cabral, o Quinze da CCPL, é ligado a facção Comando Vermelho e faz parte do tráfico de drogas que na região de Manguinhos, incluindo a Favela do Arará e da CCPL, em Benfica. Ele é um dos irmãos de André Luiz Cabral dos Santos - Comunidade do Arará - pelo vulgo de ´LACRAIA´ (líder do tráfico na Comunidade do Arará). Quinze também é o ´dono´ da Comunidade CCPL (prédios localizados entre a Comunidade do Arará e a Comunidade do Jacarezinho)

Em novembro de 2018, gerente do tráfico da favela do Arará, na Zona Norte do Rio, Alexandre, presenteava sua namorada com roupas adquiridas em roubos de caminhões de lojas femininas. A descoberta foi feita por agentes da 21ª DP (Bonsucesso) graças a uma escuta feita com autorização da Justiça em meio a uma investigação sobre o tráfico na favela. No diálogo, gravado em 20 de junho do ano passado, a namorada do criminoso faz uma cobrança ao companheiro: quer ver fotos de roupas roubadas num ataque a um caminhão de uma grande rede varejista de moda no dia anterior.

Quinze desconversa e diz à mulher que ?é só roupa feia?. A namorada, no entanto, insiste antes desligar o telefone: diz que, ?se tiver salto?, ela iria querer. Em outra ligação, gravada na tarde do dia anterior, Quinze dá mais detalhes do roubo a um comparsa: diz que a nota fiscal da carga indicava que ela tinha valor de R$ 150 mil. Segundo a polícia, 50% das mercadorias obtidas pelo tráfico em cada roubo pertenciam ao gerente da favela.

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização do acusado ainda em liberdade, favor informar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; através do Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ. Visite também o Instagram oficial do Portal dos Procurados

Mandados

Origem Processo expedição
Comarca da Capital/36ª Vara Criminal Processo No 0251293-90.2018.8.19.0001.01.0001-17/Prisão Preventiva Distribuído em 14/11/2018
Comarca da Capital/32ª Vara Criminal Processo No 0131556-30.2017.8.19.0001.01.0002-20/Prisão Preventiva Distribuído em 19/10/2018