Disque Denúncia Procurados

Buscar procurado

Charutinho
Luis Carlos da Silva de Oliveira

  • 1 - Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06); Associação Para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06); Prisão Preventiva Domiciliar/ Medidas Assecuratórias Ou Cautelares/ Ação Penal Ou Investigação Penal

    2 - Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), I e IV; Prisão Temporária
  • Comando Vermelho
  • Um dos Líderes do Tráfico de Drogas
  • Morro do Estado - Niterói - RJ
  • 113.947.659
  • Rio de Janeiro - RJ

Histórico

Um dos líderes do tráfico de drogas do Morro do Estado, em Niterói, na Região Metropolitana do estado, morreu, no início da madrugada da quinta-feira (25) em uma ação da PM na comunidade Santo Cristo. Luis Carlos da Silva de Oliveira, conhecido como Charutinho, e quatro comparsas foram baleados durante confronto com agentes do 12º BPM (Niterói), por vola de 1h.
O traficante Vinicios Moraes de Oliveira, de 30 anos, também morreu. Os outros três foram socorridos no Hospital Azevedo Lima (Heal).
De acordo com a Polícia Militar, os agentes foram até a comunidade do Fonseca para reprimir o tráfico de drogas da região. Quando chegaram ao local, eles foram atacados a tiros, quando houve o confronto.

hISTÓRICO:





Luis Carlos da Silva de Oliveira, Charutinho ou Choquito ou Neguinho, é ligado a facção Terceiro Comando Puro ? TCP ? e chefia o tráfico de drogas da Favela Coronel Leôncio, em Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro.


Preso em abril de 2012, após sair em evasão, 02/07/2010, da do Instituto Benjamin Constant, ele foi preso após uma operação na comunidade Coronel Leôncio, no Engenhoca, na por policiais do 12º BPM (Niterói) Ele era foragido da justiça por sequestro, gerenciava o tráfico de entorpecentes no local e seria integrante da quadrilha de Márcio José Sabino Pereira, o Matemático,


Com Charutinho, a polícia apreendeu na época um fuzil M1 Garand e um revólver 38. Semi-automático e criado em 1935 nos Estados Unidos, o fuzil M1 Garand se tornaria o armamento oficial do exército americano um ano depois de ser concebido. Com mais de cinco milhões de unidades fabricadas, a arma foi utilizada em toda a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), quando cerca de 200 Garands chegaram a ser cedidos à Força Expedicionária Brasileira (FEB) para treinamento de tropa em caráter limitado.Após o fim da guerra, a produção desse tipo de fuzil foi encerrada, mas licenças para fabricação foram vendidas para países como Itália e Dinamarca. Com a deflagração da Guerra da Coreia (1950-1953) a produção do M1 foi reativada até 1957, quando a adoção do então novo M14 tornou a arma obsoleta.Atualmente, o Garand é considerado acervo de colecionadores do mundo inteiro.


Um fuzil do tipo pesa pouco mais de quatro quilos, possui um comprimento de 1.107 milímetros (mm) - cano de 609 mm -, além de calibre ponto 30 ou 7.62.O armamento é capaz, ainda, de disparar 30 tiros por minuto - a uma velocidade de 855 m/s -, com alcance efetivo de 600 metros, suprido por um sistema de carregador para oito cartuchos.


Em evasão novamente em 2015, a policia identificou Charutinho, que estaria liderando as invasões de bandidos do Terceiro Comando Puro (TCP) às comunidades da Zona Norte de Niterói, cuja venda de drogas é controlada pelo Comando Vermelho (CV). A guerra entre os grupos rivais começou quando os bandidos do TCP tentaram retomar o controle do tráfico nos morros do Pimba, Palmeira, Santo Cristo e Coronel Leôncio, no Fonseca. Em seguida, eles atacaram a Favela Nova Brasília, na Engenhoca.


Em 2016 novamente, a policia também em investigações identificou novamente Charutinho, com o sendo um dos traficantes que estaria a frente de uma invasão pelo controle do Complexo do Jóquei - formado pelos morros da Dita, Tronco, Alma, Uva, 590, Torre e Vila Candoza, junto com o traficante Walace de Brito Trindade, o Lacosta, do Morro da Serrinha, em Madureira, e estariam dando apoio à invasão com armas e ?soldados?.


Quem tiver qualquer informação a respeito da localização do acusado ainda em liberdade, favor informar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; através do Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ. Visite também o Instagram oficial do Portal dos Procurados ? portal.procurados-.

Mandados

Origem Processo expedição
VEP - Vara de Execuções Penais Processo Nº 0252947-45.2000.8.19.0001/Prisão Recaptura Distribuído em 19/10/2015
VEP - Vara de Execuções Penais Processo Nº 0376449-45.2005.8.19.0001/Prisão Recaptura Distribuído em 19/10/2015