Disque Denúncia Procurados

Buscar procurado

Branquinho da Reta Velha
Mauricio Pereira Marques Filho

  • 1 - Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), inciso V e VII C/C Crime Tentado (Art. 14, II, Cp)., inciso II E Posse Ou Porte Ilegal de Arma de Fogo de Uso Restrito e Outros (Art. 16 - Lei 10.826/03), § único, inciso IV N/F Concurso Material (Art. 69 - Cp)
    2 - Homicídio Simples (Art. 121, caput - CP)
    3 - Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06) E Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06) C/C Aumento de Pena Por Tráfico Ilícito de Drogas (Art. 40 - Lei 11.343/2006), inciso IV eVI E Roubo Majorado (Art. 157, § 2º - CP), inciso I, II e V E Corrupção de Menores - Eca (Lei 8.069/90 - Art. 244 B) C/C Concurso de Pessoas (Arts. 29 a 31 - Cp) N/F Concurso Material (Art. 69 - Cp)
  • CV - Comando Vermelho
  • Gerente do Tráfico de Drogas
  • Complexo da Reta/Reta Velha - Itaboraí - RJ
  • 07/02/1984
  • Nº (I.F.P.) 257.141.952
  • santa Maria do Pará - PA
  • Procurado

Histórico

Thiago Souza Menezes é ligado a facção Comando Vermelho e faz parte do tráfico de drogas que age do Complexo da Reta, em Itaboraí, Região Metropolitana do Rio de Janeiro.
Uma investigação feita pela Polícia Federal revelou como funciona a quadrilha que atua na venda de drogas no Complexo das Retas.

O comando do tráfico vem de dentro do Complexo Prisional de Bangu onde Lindomar de Oliveira Brant, o Dodô, dá as ordens usando telefones celulares. Outros dois bandidos: Róbson Luiz Monteiro Martins, o Canela de Vidro ou Perna, e Róbson Luiz Ayres dos Santos, o Maskara, também estão presos em Bangu e mesmo assim participam ativamente da quadrilha também usando celulares.

Com Dodô preso, a liderança fora da cadeia é Maurício Pereira Marques Filho, o Branquinho ou BR.

Entre as comunidades dominadas pelo grupo em Itaboraí e Tanguá se encontram também Gebara, Sambaetiba, Agrobrasil, Fazendinha, além de Rua 100 no bairro de Ampliação.

Referente ao processo Nº do Mandado de Prisão: 0394452-62.2016.8.19.0001.01.0001-16/Prisão Preventiva, no dia 18 de novembro de 2016, na rua João Batista de Medeiros, Complexo da Reta, nesta cidade, em operação policial de repressão ao tráfico de drogas no Complexo da Reta, o acusado MAURICIO PEREIRA MARQUES FILHO, juntamente com o corréu VICTOR CUNHA e com um comparsa morto na troca de tiros (Hiago), livres e conscientemente, com vontade de matar, efetuaram disparos de arma de fogo contra a vida dos policiais militares Leonardo Ribeiro, Felipe Luiz Pacheco de Paula e Carlos Cesar Floriano Damasceno, alvejando o primeiro na região torácica, causando-lhe lesões corporais, que somente não o levaram a óbito em razão de ter sido prontamente socorrido. De fato, segundo o relato dos policiais, durante a incursão na comunidade, se depararam com os acusados no interior de um veículo Renault, modelo Oroch, que já era conhecido como sendo utilizado pelo acusado Maurício, que foi apontado pelos policiais como sendo o chefe do tráfico da região. Na ocasião, ao perceberem a aproximação policial, os acusados e o comparsa morto iniciaram intensa troca de tiros e se dispersaram em fuga, sendo apenas detido em flagrante o acusado VICTOR, além de alvejado de forma fatal o nacional Hiago. Já o acusado Maurício conseguiu escapar, abandonando seus comparsas, carro, drogas e armamento de grosso calibre. Resta, assim, evidenciado o fumus comissi delicti. O periculum libertatis, por sua vez, encontra-se na extrema periculosidade do acusado Maurício, apontado como o chefe do tráfico do Complexo da Reta, que, juntamente com o acusado Victor e pelo indivíduo que veio a óbito, atentou contra a vida de policiais militares, fato grave e que conspurca a ordem pública, visualizada pelo trinômio gravidade da infração, periculosidade do agente e repercussão social do fato pela sensação de insegurança causada na comunidade local. Ressalto, ademais, que o acusado Mauricio, após a pratica do crime, fugiu do local e nunca mais foi visto pelas redondezas, sendo a sua custódia também necessária para a garantia da aplicação da lei penal. Diante disso, DECRETO PRISÃO PREVENTIVA do acusado MAURÍCIO PEREIRA MARQUES FILHO, nos termos dos artigos 312 e 313, ambos do CPP

Referente ao processo Nº do Mandado de Prisão: 0165561-44.2018.8.19.0001.01.0004-27/Prisão Preventiva , Depreende-se dos autos, em especial pelos depoimentos dos policiais militares, que, no dia 13 de julho de 2018, durante operação conjunta das polícias FEDERAL e MILITAR, a fim de coibir o tráfico de drogas e roubos de cargas na região, policiais lotados na P2 do 35º BPM receberam informações sobre a localização dos acusados e outros integrantes do tráfico, que são apontados como lideranças em Itaboraí e que teriam fugido do Complexo da Reta durante a operação policial. Na ocasião, integrantes da polícia reservada do 35º BPM surpreenderam os acusados Lorran de Oliveira Dias Elizeu, Márcio Gomes Moreira e Alex Amorim Alves, no iterior de um imóvel localizado no bairro Colônia/Iguá, que foram presos após confronto armado, no qual restou ferido o policial militar Marcos Paiva. Já o acusado Maurício Pereira Marques Filho, também conhecido pelo vulgo de ´Branquino´, conseguiu fugir durante a troca de tiros com policiais.

Ajude a Polícia do Rio. Quem tiver qualquer informação a respeito da identificação e localização dos assassinos do agente de segurança, favor denunciar pelos seguintes canais: pelo Mesa de Atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, pelo Whatsapp ou Telegram Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, , ou pelo Aplicativo para celular ? Disque Denúncia ? . O Anonimato é garantido.



Mandados

Origem Processo expedição
Comarca de Itaboraí 1ª Vara Criminal Nº do Mandado de Prisão: 0010917-77.2018.8.19.0023.01.0059-12/Prisão Preventiva Data de expedição: 06/09/2018
Comarca de Itaboraí 1ª Vara Criminal Nº do Mandado de Prisão: 0394452-62.2016.8.19.0001.01.0001-16/Prisão Preventiva Data de expedição: 07/12/2016
Comarca de Itaboraí 1ª Vara Criminal Nº do Mandado de Prisão: 0165561-44.2018.8.19.0001.01.0004-27/Prisão Preventiva Data de expedição: 08/08/2018