Disque Denúncia Procurados

Buscar procurado

Capitão Adriano do Rio das Pedras
Adriano Magalhães de Nóbrega

  • 1 - Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), I e IV (2 vezes) e V N/F Concurso de Pessoas (Arts. 29 a 31 - Cp) E Organização Criminosa (Lei 12.850/2013), art. 2º, §§ 2º e 3º E Organização Criminosa (Lei 12.850/2013), art. 2º, §§ 2º, 3º e 4º, inc. II E Organização Criminosa (Lei 12.850/2013), art. 2º, § 2º E Corrupção ativa (Art. 333 - CP) E Concurso Material (Art. 69 - Cp)
  • Milícia
  • Chefe da Milicia
  • Rio das Pedras - Jacarepaguá - RJ
  • 14/01/1977
  • Nº (I.F.P.) - 100.757.780
  • Rio de Janeiro - RJ
  • Procurado

Histórico

Foragido desde quando teve início a Operação Os Intocáveis, em janeiro de 2019, o ex-capitão do Batalhão de Operações Especiais (Bope) Adriano Magalhães da Nóbrega, de 42 anos, é, hoje, um dos homens mais procurados do estado. Foi numa guerra travada entre os herdeiros do bicheiro Waldomiro Paes Garcia, o Maninho, assassinado em 28 de setembro de 2004, que ele começou a se envolver com o crime organizado. De segurança de contraventor a matador de aluguel, virou, segundo investigadores, chefe do Escritório do Crime, grupo suspeito de participação em vários crimes no estado.

Segundo investigações mostra que Adriano, procurado inclusive pela Interpol, teve, ao longo dos anos, uma vida dupla: por um lado, era denunciado por crimes como assassinatos e grilagem de terra; por outro, tinha forte atuação nas ruas como PM. Um relatório da Subsecretaria de Inteligência e da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) mostra que, cinco anos antes de ser expulso da polícia, o ex-oficial apareceu na investigação de uma tentativa de assassinato. O documento, de outubro de 2011, cita um ataque ao pecuarista Rogério Mesquita, em 10 de maio de 2008. Vários tiros de fuzil e pistola foram disparados contra o carro da vítima, que estava com mulher e filhos em Cachoeira de Macacu.

Atualmente, a comunidade da Muzema, onde ficam os dois prédios que desabaram na manhã sexta-feira, 12/03, era controlada pelo major da Polícia Militar Ronald Alves Pereira e pelo ex-capitão do Batalhão de Operações Especiais (Bope) Adriano Magalhães da Nóbrega. Pereira foi preso em janeiro, na operação Intocáveis, do Ministério Público e da Polícia Civil. Já Nóbrega conseguiu escapar e segue foragido até hoje.

Os dois eram denunciados por grilagem e exploração imobiliária ilegal nas comunidades de Rio das Pedras e Muzema, na zona oeste do Rio de Janeiro, mas também eram suspeitos de chefiarem o Escritório do Crime.

Os outros três foragidos da Operação Intocáveis são: Julio Cesar Veloso Serra - De acordo com as investigações, Julio é homem de confiança dos chefes da quadrilha, tendo entre suas funções ser responsável pela contabilidade dos negócios do grupo, Gerardo Alves Mascarenhas, o Boladão - Atua como um dos seguranças da quadrilha e também é colocado como laranja em negócios do grupo e Fabiano Cordeiro Ferreira, o Mágico - Já havia sido denunciado por integrar a milícia de Rio das Pedras. Suspeito de cometer assassinatos em nome da milícia.

Ajude a Polícia do Rio. Quem tiver qualquer informação a respeito da localização do procurado, favor denunciar pelos seguintes canais: pelo Mesa de Atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, pelo Whatsapp ou Telegram Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, , ou pelo Aplicativo para celular o Disque Denúncia . O Anonimato é garantido.



Mandados

Origem Processo expedição
Comarca da Capital/4ª Vara Criminal Nº do Mandado de Prisão: 0008202-94.2019.8.19.0001.01.0009-08/Prisão Preventiva Data de expedição: 22/01/2019