Disque Denúncia Procurados

Buscar procurado

Carlos Magno
Carlos Magno Ferreira da Costa

  • 1 - Esbulho Possessório (Art. 161, § 1º, II - Cp / Art. 9º - Lei N. 5.741/71); Falsificação de Documento Público (Art. 297 - Cp), § 1º; Exercício Arbitrário das Próprias Razões (Art. 345 - Cp); Organização Criminosa (Lei 12.850/2013), Art. 2º, § 2º; Busca e Apreensão de Bens / Medidas Assecuratórias / Ação Penal Ou Investigação Policial
  • Nova Iguaçu - Baixada Flumimense
  • Nº (I.F.P.) 850.112-053
  • Município não Informado - RJ
  • Procurado

Histórico


O Portal dos Procurados divulga cartaz para ajudar a DC- Polinter ? Delegacia de Capturas ? com informações que possam localizar Carlos Magno Ferreira da Costa, de 64 anos, Marcos Aurélio Ferreira Silva, de 53 e Eliseu Vianna da Silva, de 63. Eles são acusados de participação a organizações criminosas que atuam nos cartórios de notas e registro de imóveis de municípios da Baixada Fluminense. Os três já são considerados foragidos da Justiça.

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), através da 11ª Promotoria de Investigação Penal ? 3ª Central de Inquéritos (Baixada Fluminense) e da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ), e em parceria com a Polícia Civil (Polinter) e com a Corregedoria do Tribunal de Justiça do Estado do Rio, realizou nesta quinta-feira (28/02), em municípios, da Baixada Fluminense a Operação Lázaro, para cumprir 17 mandados de prisão e de busca e apreensão contra pessoas ligadas a essa organização.

As investigações tiveram início após um dos acusados, Marcelo Azevedo, ter registrado uma falsa notícia-crime dando conta de que algumas pessoas teriam invadido um terreno de propriedade de sua sogra. Para comprovar a invasão, Marcelo apresentou documentos demonstrativos de propriedade falsos, dando início ao trabalho de verificação de informações nos cartórios de Nova Iguaçu e sendo constatadas uma série de irregularidades, inicialmente no 10º Ofício de Notas e no 2º Registro Geral de Imóveis.

Entre elas estavam a existência de várias escrituras, registros e certidões falsos, fatores indicativos da existência de uma organização criminosa que atua em parceria com grileiros, agentes imobiliários e políticos locais, fraudando e adulterando a propriedade imobiliária e a posse legítima de inúmeras pessoas. Aproveitando-se da fiscalização precária, os acusados adulteraram escrituras públicas de forma grosseira e reiterada, tomando a propriedade de imóveis alheios em prol de seus interesses financeiros e econômicos. Como um dos exemplos desta prática, vários imóveis que tiveram suas escrituras e registros falsificados, foram vendidos para terceiros por um valor mais baixo e, posteriormente, revendidos por valor muito superior à transação antecedente, denotando indícios do crime de lavagem de dinheiro, previsto na lei 9.613/98.

Contra os acusados foi expedido mandado de prisão, expedido pela 1ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, sob nº 0081079-86.2017.8.19.0038.01.0020-18, pelos crimes de Esbulho Possessório (Art. 161, § 1º, II - Cp / Art. 9º - Lei N. 5.741/71); Falsificação de Documento Público (Art. 297 - Cp), § 1º; Exercício Arbitrário das Próprias Razões (Art. 345 - Cp); Organização Criminosa (Lei 12.850/2013), Art. 2º, § 2º; Busca e Apreensão de Bens / Medidas Assecuratórias / Ação Penal Ou Investigação Policial, com pedido de Prisão Preventiva.

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização de Paulo César, favor denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo Aplicativo para celular.


Mandados

Origem Processo expedição
Comarca de Nova Iguaçu/1ª Vara Criminal Processo No 0081079-86.2017.8.19.0038.01.0020-18/Prisão Preventiva Distribuído em 22/02/2019