Disque Denúncia Procurados

Buscar procurado

2D da Providência
David Edson Fernandes Lins

  • 1 - Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06) C/C Aumento de Pena Por Tráfico Ilícito de Drogas (Art. 40 - Lei 11.343/2006) C/C Corrupção de Menores - Eca (Lei 8.069/90 - Art. 244 B)
    2 - Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06); Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06); Aumento de Pena Por Tráfico Ilícito de Drogas (Art. 40 - Lei 11.343/2006), IV
    3 - Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06) E Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06) C/C Aumento de Pena Por Tráfico Ilícito de Drogas (Art. 40 - Lei 11.343/2006), VI; Posse Ou Porte Ilegal de Arma de Fogo de Uso Restrito e Outros (Art. 16 - Lei 10.826/03) N/F Concurso Material (Art. 69 - Cp)
    4 - Extorsão Mediante Sequestro (Art. 159 - Cp)
    5 - Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06); Associação Para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06); Aumento de Pena Por Tráfico Ilícito de Drogas (Art. 40 - Lei 11.343/2006), IV
  • CV - Comando Vermelho
  • Gerente do Tráfico de Drogas
  • Morro da Providência - Zona Portuária/Centro - RJ
  • 14/04/1987
  • Nº. (I.F.P.) 209.391.374
  • Belford Roxo ? RJ
  • Procurado

Histórico

David Edson Fernandes Lins, o Dois da Providência, é ligado à facção Comando Vermelho e faz parte do tráfico de drogas que age no Morro da Providência, Zona Portuária do Rio de Janeiro.

Em 08/03/2013, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro denunciou 73 pessoas suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas e formação de quadrilha no Morro da Providência, no Centro do Rio. As denúncias desencadearam a Operação Fortaleza, pela Polícia Civil e pela Subsecretaria de Inteligência da Secretaria Estadual de Segurança Pública, e resultaram na prisão de 21 policiais militares e 25 suspeitos de ligação com o tráfico de drogas na região central do Rio, além da apreensão de três menores de idade.

Os procedimentos foram instaurados a partir de investigações da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) e da Delegacia de Repressão e Combate ao Crime Organizado (DRACO).

Uma das denúncias, contra 23 suspeitos, foi feita pelo Promotor de Justiça Homero das Neves, da 23ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal. Em um dos trechos, ele narra que "consta do inquérito policial que durante investigação levada a efeito pela DPCA (IP nº 903/0538/2012), apurou-se que os policiais militares estariam fornecendo "cobertura" às atividades de traficantes na região portuária. Na investigação levada pela SSINTE/SESEG e pela DRACO foi deferida a quebra do sigilo das comunicações, sendo certo que se identificou todo o esquema criminoso, voltado para a venda de substância entorpecentes na área da região portuária, sendo que a droga era originária do Morro da Providência".

A outra denúncia, feita pela Promotora de Justiça Ana Lúcia da Silva Melo, da 25ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal, esclarece: "A periculosidade dos acusados se evidencia pela natureza dos crimes por eles perpetrados, sendo notório o fato de que somente as prisões de tão perigosos e nocivos indivíduos pode trazer segurança social, impondo-se, desta forma, para garantia da ordem pública, a decretação das custódias cautelares dos mesmos".

Em junho de 2017, pelo menos 16 pessoas foram investigadas pela 4ª DP (Central do Brasil) por suspeita de envolvimento em três extorsões praticadas por traficantes do Morro da Providência, no Centro do Rio. Deste total, 12 pessoas teriam sido vistas saqueando lojas na Rua Senador Pompeu, no dia 22 de maio de 2017. O saque teria ocorrido porque comerciantes da região se recusaram a pagar taxas cobradas pelo tráfico.

Já outras quatro pessoas foram investigadas por suspeita de envolvimento em duas extorsões praticadas entre 2016 e 2017, na Central do Brasil. As vítimas sãos quatro empresas de ônibus e 360 motoristas de vans intermunicipais. Só com os veículos do transporte alternativo, o tráfico arrecada por mês o montante de R$ 72 mil.

As extorsões foram praticadas com o aval de Evanilson Marques da Silva, o Dão, chefe do tráfico da Providência. Um dos identificados pela polícia, por suspeita de participação nos três crimes, é David Edson Fernandes Lins, o 2D ou 2. Apontado pela polícia como braço-direito do traficante Dão, David é considerado foragido da Justiça.

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização do acusado ainda em liberdade, favor informar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; Central de Atendimento do Disque Denúncia (21) 2253-1177; através do Facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/; e pelo aplicativo Disque Denúncia RJ. Visite também o Instagram oficial do Portal dos Procurados ? portal.procurados-.

Mandados

Origem Processo expedição
Comarca da Capital/42ª Vara Criminal 0211377-88.2014.8.19.0001/Prisão Preventiva Distribuído em 02/12/2014
Comarca de Belford Roxo/1ª Vara Criminal/ 0231241-78.2015.8.19.0001.01.0006-04/Prisão Preventiva Distribuído em 31/05/2016
Comarca da Capital/17ª Vara Criminal 0223323-86.2016.8.19.0001.01.0003-11/Prisão Preventiva Distribuído em 09/12/2016
Comarca da Capital/42ª Vara Criminal 0515553-37.2014.8.19.0001.01.0006-07/Prisão Preventiva Distribuído em 21/05/2018
Comarca da Capital/40ª Vara Criminal 0191746-32.2012.8.19.0001/Prisão Preventiva Distribuído em 08/03/2013