Disque Denúncia Procurados

Buscar procurado

AJUDE A POLÍCIA DO RIO. DENUNCIE

DISQUE DENÚNCIA
PORTAL DOS PROCURADOS

Rio de Janeiro, 11 de setembro de 2019

Aviso de Pauta:
PORTAL DOS PROCURADOS PEDE INFORMAÇÕES SOBRE OS ENVOLVIDOS NA MORTE DE SETE PESSOAS NA FAVELA CINCO BOCAS.
AJUDE A POLÍCIA DO RIO. DENUNCIE.

O Portal dos Procurados divulga nesta quarta-feira, dia 11/09, cartaz para ajudar a 22ª DP ? Penha ? com informações que levem as prisões de Álvaro Malaquias Santa Rosa, o Peixão, de 33 anos; chefe do tráfico de drogas da Cidade Alta e Paradas de Lucas; Loran de Azevedo Freaza, o Marrom, de 26; Moises Severino da Silva, o Dino, de 21; Edilson Jesus Júnior, o Pirâmide, de 26; Rodrigo Ribeiro da Silva, o Mia, Geremias ou Rei do Fumo, de 35 e Leiton Medeiros da Silva, o Artilheiro, de 25. Eles fazem parte do tráfico de drogas da Comunidade da Cidade Alta, em Cordovil e Parada de Lucas, em Parada de Lucas, e são ligados a facção TCP ? Terceiro Comando Puro.
Os integrantes da quadrilha do narcotraficante, Peixão, são comumente conhecidos na região em que atuam como ?Tropa ou Bonde do Peixão?. Esses criminosos atuam de maneira muito violenta ? impondo todas as determinações de chefe, visto que as ações dos membros desta organização criminosa só podem ser executadas através de autorização do líder da quadrilha.

Peixão passou a controlar o tráfico de drogas em Vigário Geral, e a partir de 2016, ele invadiu a Cidade Alta, expulsando os traficantes rivais do CV e diversas famílias que moravam na região.

Após investigações coordenadas pelo Delegado Titular da 22ª DP ? Drº Fabrício Oliveira foi constatado que o traficante Peixão determinou que seus subordinados invadissem a comunidade Cinco Bocas e tomassem os pontos de drogas ali existentes. Neste ataque pelo menos sete pessoas foram mortas pelos traficantes da Cidade Alta. O crime ocorreu na madrugada do dia 26 de maio, na Rua Castelo Branco e na Rua Sete, lote 3 , Quadra 2, ambas no interior da comunidade. No dia da invasão os traficantes estavam com roupas pretas similares as da polícia, além de coletes e fuzis. Não foi a primeira vez que Peixão ordenou ataques a comunidade Cinco Bocas



Eles teriam passados pelo menos quatro horas na região. Ainda de acordo com o inquérito da 22ª DP (Penha), o bando queria ocupar os pontos de drogas da Cinco Bocas.

Os corpos ainda não apareceram e há suspeitas que os traficantes a mando de chefe, teriam dado os corpos para os porcos comerem. A destruição dos corpos foi determinada para que não chamasse a atenção da Polícia e para que também não restassem prova dos assassinatos dos rivais do CV.


No último dia 4 deste mês, o juiz Alexandre Abrahão Dias Teixeira, da 3ª Vara Criminal, decretou a prisão de Peixão e mais 10 traficantes pelos crimes de Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), INC I E IV; Destruição, Subtração Ou Ocultação de Cadáver (Art. 211 - Cp) N/F Concurso Material (Art. 69 - Cp).. Dos 11 indiciados, quatro já foram presos e um foi morto em confronto com a Polícia.

Os indiciados em ainda em liberdade ?

Peixão - chefia os pontos de vendas de drogas nas favelas de Parada de Lucas, de Vigário Geral e da Cidade Alta.

Marron: é oriundo de Parada de Lucas, mas atualmente reside na Cidade Alta. Dados de inteligência revelaram que Marron é homem de confiança de Peixão e é considerado homem de guerra da referida facção. Ainda segundo investigações, ele era um dos mais violentos no dia da invasão, e teria efetuado diversos disparos de arma de fogo e agrediu inúmeras pessoas.

Dino: é considerado um criminoso de altíssima periculosidade. Ainda nesse sentido, ele participou diretamente do ataque Este marginal é oriundo do bairro da Penha. Ele teria começado suas atividades criminosas ainda na adolescência na comunidade da Kelson ? dominada pelo Comando Vermelho. Em 2016, trocou de facção ? reforçando o exército do TCP na região.

Dino, em passado recente, teria retornado para o CV para trazer informações para o chefão da Parada de Lucas, na função de "Agente secreto" do TCP. No meio de uma invasão que ele mesmo guiou na Cidade Alta, ele arma uma tróia e mata pelo menos 8 traficantes no bonde do CV, um deles conhecido como Safadão, gerente de respeito dentro do Complexo da Penha. Pega os 7 fuzis que estava no bonde, e volta para a Cidade Alta, ganhando até fogos como comemoração pelo plano arriscado que ele submeteu a passar.

Ele ainda logo após essa suposta ida para o CV, teria invadido redutos do Complexo do Alemão, onde cinco pessoas foram mortas.

Pirâmide: Ele também é considerado de altíssima periculosidade. Oriundo da Cinco Bocas ele pertencia ao Comando Vermelho. No entanto, após alguns desentendimentos com alguns membros da organização criminosa local, decidiu trocar de facção e se aliar ao TCP. Ele teve papel determinante em apontar as casas dos possíveis traficantes rivais no dia da invasão. Além disso, ficou apurado que no dia da invasão este marginal desferiu socos e pontapés em várias pessoas.

Mia ou Geremias: Ele é considerado um dos homens de confiança de Peixão. Ele é responsável pela gerência dos pontos de venda de entorpecentes na favela de Vigário Geral. Está subordinado ao chefe e atua intensamente nos confrontos armados em que a facção participa na região. Possui em ficha criminal extensa e assim como Peixão está envolvido em diversos crimes relacionados a ocultação de cadáver e homicídio.

Artilheiro - Oriundo da favela de Parada de Lucas, na invasão agia com extrema violência.

Quem tiver qualquer informação a respeito da localização dos envolvidos, favor denunciar pelos seguintes canais: Whatsapp ou Telegram Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pelo facebook/(inbox), endereço: https://www.facebook.com/procurados.org/, pelo mesa de atendimento do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, ou pelo Aplicativo para celular do Disque Denuncia.
Todas as informações sigilosas sobre o caso serão encaminhadas para 22ª DP ? Penha ? que está encarregada das investigações e do inquérito criminal.