Compartilhe:



FOTOS:
 
Compartilhe:
Dedé
Reinaldo Santos de Sena
Recompensa:
R$ 5 Mil
Nascimento:
20/01/1984
RG:
RG Nº. (I.F.P.) 203.166.046
Natural:
Município não informado - RJ
Situação:
Procurado
Crimes:
Homicídio

1 - Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), II
Facção:
Comando Vermelho - CV
Função:
Chefe do Trafico de Drogas
Área de Atuação:
Morro da Mangueira - RJ
Histórico:
Reinaldo Santos de Sena, o Dedé é procurado por ter participado do sequestro e da morte de Alan Carlos da Silva Sílvio, que atuava como segurança da quadra da Mangueira. No entanto, a DH ainda trabalha para estabelecer a relação entre as mortes de Alan e do ritmista Jefferson Fernandes de Oliveira com a execução do traficante 2K, que ocorreu horas antes.

Para o delegado Rivaldo Barbosa, titular da DH, a motivação da morte de Alan pode esclarecer a ligação entre os três assassinatos e levar a polícia aos mandantes que estão por de trás da onda de violência que levou pelo menos 20 pessoas a deixarem a Mangueira nos últimos dias, apesar de a comunidade estar pacificada.


Contra Reinaldo Santos de Sena, consta pelo Sistema de Cadastramento de Mandados de Prisão – Polinter – um mandado de prisão, expedido pela 4ª Vara Criminal da Capital, emitido em 21/02/2013, pelo crime contido no artigo 121.

MANDADO DE PRISÃO


Processo nº:
0054093-51.2013.8.19.0001
Tipo do Movimento:
Decisão
Descrição:
Trata-se de representação pela prisão temporária de REINALDO SANTOS DE SENA, vulgo Dedé, ANDRÉ LUIZ PEREIRA DA SILVA e MARCUS VINICIUS DA SILVA MONTEIRO, vulgo Quinho, investigados pela suposta prática do crime descrito no artigo 121, § 2º, inciso II, do Código Penal. No dia 18.02.2013, na Rua Benedito Otoni, em frente ao nº. 19, São Cristóvão, foi encontrado no interior do porta-malas do veículo de placa LOT 0492 o corpo carbonizado de um homem, posteriormente identificado como Alan Carlos da Silva Silvio. A vítima, estava na companhia de Priscila da Silva Abreu, e atuava como segurança do camarote da presidência do Grêmio Recreativo Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira, no dia 17.02.2013, ocasião em que vários homens abordaram o casal e conduziram a vítima até a parte alta da comunidade, impedindo que Priscila os seguisse. O corpo da vítima foi encontrado horas depois e Priscila reconheceu os representados Reinaldo Santos de Sena (Dedé) e André Luiz Pereira da Silva, em sede policial, como dois dos integrantes do grupo sequestrador de Alan. Estes, segundo investigações posteriores, são integrantes da quadrilha chefiada por Marcos Vinícius da Silva Monteiro (Quinho). O outro integrante da quadrilha, Acir Ronaldo Monteir da Silva, vulgo 2K, havia sido assassinado duas horas antes do crime objeto do inquérito policial. A materialidade e a autoria estão fortemente indiciadas, sendo a medida acautelatória, pela qual representou a autoridade policial, imprescindível para a apuração da infração penal, inclusive para garantia da ordem pública, considerando que o crime foi praticado com extrema violência e para garantir o resguardo da persecução criminal, uma vez que os representados são integrantes de quadrilha armada. A prisão temporária é a medida adequada, pois, ao mesmo tempo em que concederá à autoridade policial as condições para a conclusão das investigações, estabelece um prazo para a constrição da liberdade em caráter cautelar. Isto posto, presentes os requisitos legais, DECRETO A PRISÃO TEMPORÁRIA de REINALDO SANTOS DE SENA, vulgo Dedé, ANDRÉ LUIZ PEREIRA DA SILVA e MARCUS VINICIUS DA SILVA MONTEIRO, vulgo Quinho, qualificado nos autos do inquérito policial, pelo prazo de 30 dias, na forma do artigo 2º da lei 7.960/89. Expeça-se mandado de prisão, na forma do artigo 2º § 4º da lei 7.960/89. Extraído o mandado de prisão, devolvam-se os autos à Delegacia policial a fim de possibilitar o prosseguimento das investigações e a prisão do indiciado.

(atualizado em 23/02/2013)
Processos Judiciais
ORIGEM
PROCESSO
EXPEDIÇÃO
Comarca da Capital /4ª Vara Criminal
0054093-51.2013.8.19.0001
21/02/2013 - CPB 121
1