Compartilhe:



FOTOS:
 
Compartilhe:
Bruninho de Cosmos
Bruno Luiz Pereira
Nascimento:
24/10/1988
RG:
RG Nº. (I.F.P.) 234.712.29 - 7
Natural:
Rio de Janeiro - RJ
Situação:
Capturado
Crimes:
Capturado

Milícia

1 - Quadrilha ou Bando (Art. 288 - CP); Lei dos Crimes Hediondos (Lei 8.072/90), art. 8

2 - Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), IV e Vc/c arts. 29 e 62, I, CP,(1ºe2ºdenunc); Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP), IV e V do CP(3º,4ºe5º denunc).
Facção:
Milícia da Explosão (Antiga Liga da Justiça)
Função:
Integrante da Milícia /Rio das Pedras
Área de Atuação:
Campo Grande, Cosmos, Inhoaíba, Paciência e Santíssimo - Zona Oeste - Rio de Janeiro
Histórico:
Prisão realizada pela DRACO - 17/12/2015

Histórico:


uno Luiz Pereira, o Bruninho de Cosmos, integra a Milícia Liga da Justiça, que é comandado pelo ex-policial Toni Ângelo Souza de Aguiar, o Tini Ângelo.

Em abril de 2011, a 42ª Vara Criminal da Capital, condenou a sete anos e quatros meses de reclusão em regime inicialmente fechado os traficantes Renato Lima do Espírito Santo, João Carlos de Oliveira Rosa e Bruno Luiz Pereira. Todos fazem parte da milícia conhecida como Liga da Justiça, atuante na zona oeste do Rio de Janeiro e municípios próximos, como Nova Iguaçu. O grupo era comandado por Ricardo Teixeira Cruz, o Batman, que já está preso. Já Ricardo Coelho da Silva, conhecido como Cadinho ou Cara Torta, foi condenado a nove anos de reclusão.

Ricardo Coelho ocupava uma posição de destaque na hierarquia da quadrilha e, após a prisão dos milicianos Batman e Maciel, passou a comandar a quadrilha junto com Toni Angelo de Souza Aguiar, policial militar excluído da corporação, que já foi condenado, mas permanece foragido.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, Ricardo Coelho funcionava como intermediador entre o primeiro escalão e os escalões inferiores da milícia, e ostentava a condição de articulador do efetivo cumprimento das ordens vindas chefia, como, por exemplo, organizar as cobranças das taxas de proteção e das diárias, providenciando segurança aos cobradores no desempenho de tal tarefa, centralizando o recebimento de informações provenientes de informantes espalhados pela área de atuação da milícia etc.

Contra Bruno Luiz Pereira, consta pelo Sistema de Cadastramento de Mandados de Prisão – Polinter – 3 (três) mandados de prisão, expedidos pelas seguintes Varas Criminais: 1ª Vara Criminal da Capital, expedido em 05/11/2009 e 13/10/2009, CPB 121 e 42ª Vara Criminal da Capital, expedido em 13/10/2009 – CPB 121.

Pelo Sistema de Identificação Criminal, constam 3 (três) anotações: 35ª DP – 13/08/2009 – artigo 121 § 2º IV e V do CP – Aguardando – 1ª Vara Criminal da Capital; 43ª DP – 31/08/2011 – artigo 157, § 2º I e II do CP e 35ª DP – 11/05/2012 – Roubo Majorado, artigo 157, § 2º do CP incisos I e II do CP, concurso material – Aguardando – 32ª Vara Criminal da Capital.

Pelo Sistema de Cadastramento de Ocorrências Policiais: 43ª DP – 2011 – Roubo e 35ª DP – 2011 – Roubo de Veículos.

MANDADO DE PRISÂO:


Processo nº: 0236167-15.2009.8.19.0001 (2009.001.236906-4)
Tipo do Movimento: Decisão
Descrição: Processo nº 2009.001.236906-4 D E C I S Ã O VISTOS, ETC... 1 - Recebo a denúncia. 2 - Citem-se os Réus para que respondam a acusação por escrito, no prazo de 10 dias. 3 - Não apresentada a resposta no prazo legal, dê-se vista à Defensoria Públilca para oferecê-la, em até 10 (dez) dias. 4 -O Ministério Público ingressa com pedido para que sejam decretadas as prisões preventivas de Toni Angelo Souza de Aguiar, vulgo ´Erótico´, Reinaldo Ramos Lobo, vulgo ´Sprinter´, Maciel Valente de Sousa, vulgo ´Zacarias´, Ricardo Hilário de França, vulgo ´Cal´, ´Caô´ ou ´Caozinho´ e Bruno Luiz Pereira, vulgo ´Bruninho de Cosmos´, entendendo presentes os requisitos do Art. 312 do Código de Processo Penal. Assiste razão ao Ministério Público. Os indícios de autoria e materialidade estão presentes nas provas dos autos, tendo, inclusive, justificado o recebimento denúncia. A decretação da custódia cautelar dos acusados apresenta-se necessária para a garantia da ordem pública, a fim de resguardar o meio social e impedir a prática de novos delitos, na medida em que os réus são apontados com participantes da ´milícia´ que vem praticando diversos crimes e atemorizando os moradores do local, o que demonstra a intensa periculosidade dos acusados. Ademais, o crime foi praticado com extrema brutalidade, sendo a vítima alvejada com disparos na cabeça, em verdadeira execução, demonstrando, assim, que a decretação da prisão preventiva dos acusados apresenta-se necessária para a garantia da ordem pública. No mesmo sentido, a prisão preventiva dos réus apresenta-se conveniente à instrução criminal (lato sensu), a fim de preservar a integridade das testemunhas, uma vez que os réus são pessoas voltadas para a prática criminosa, não restando dúvidas de que sua prisão trará maior tranqüilidade para que as testemunhas do fato sintam-se seguras para prestar declarações durante a instrução criminal de forma isenta e equilibrada. Finalmente, a prisão preventiva dos acusados apresenta-se necessária para a garantia da eventual aplicação da lei penal, uma vez que os réus são elementos envolvidos na prática criminosa e que em liberdade, certamente colocarão em risco a eventual aplicação da lei penal, tanto que os acusados Toni Angelo e Maciel encontram-se foragidos. Isto posto, com fundamento nos Arts. 311 e 312 do Código de Processo Penal, decreto a PRISÃO PREVENTIVA dos acusados TONI ANGELO SOUZA DE AGUIAR, vulgo ´Erótico´, REINALDO RAMOS LOBO, vulgo ´Sprinter´, MACIEL VALENTE DE SOUSA, vulgo ´Zacarias´, RICARDO HILÁRIO DE FRANÇA, vulgo ´Cal´, ´Caô´ ou ´Caozinho´ e BRUNO LUIZ PEREIRA, vulgo ´Bruninho de Cosmos´, devidamente qualificados nos autos, expedindo-se MANDADOS DE PRISÃO. Requisitem-se as FACs dos denunciados e as informações sobre os antecedentes. Defiro as diligências requeridas pelo MP. Dê-se ciência pessoal ao Ministério Público. Rio de Janeiro, 13 de outubro de 2009. FÁBIO UCHÔA PINTO DE MIRANDA MONTENEGRO JUIZ DE DIREITO


(Atualizado em 15/01/2013)
1