Compartilhe:



FOTOS:
 
Compartilhe:
Suspeito de assaltar jovem em estação de trem
Retrato Falado
Situação:
Procurado
Crimes:
Roubo Assalto a Mão Armada -

Art. 157 - Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência:

Pena - reclusão, de 4 (quatro) a 10 (dez) anos, e multa.

§ 1º - Na mesma pena incorre quem, logo depois de subtraída a coisa, emprega violência contra pessoa ou grave ameaça, a fim de assegurar a impunidade do crime ou a detenção da coisa para si ou para terceiro.

§ 2º - A pena aumenta-se de um terço até metade:

I - se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma;

II - se há o concurso de duas ou mais pessoas;

III - se a vítima está em serviço de transporte de valores e o agente conhece tal circunstância.

§ 3º - Se da violência resulta lesão corporal grave, a pena é de reclusão, de 5 (cinco) a 15 (quinze) anos, além da multa; se resulta morte, a reclusão é de 20 (vinte) a 30 (trinta) anos, sem prejuízo da multa.
Função:
Assaltante
Área de Atuação:
Campo Grande e Adjacências
Histórico:
Ana Carolina Ferreira Marinho sofreu um assalto na estação de trem Benjamim do Monte, em Campo Grande, no dia 2 de outubro. O suspeito puxou, pela janela, o seu aparelho de videogame. Ao tentar reagir, a estudante caiu e foi atropelada pelo trem. O fato aconteceu quando Ana Carolina voltava da faculdade.

O pai contou que o ladrão se aproximou pela janela e puxou o videogame da mão da estudando, que ao tentar segurar o aparelho caiu no vão entre o trem e a plataforma, com o trem em movimento.

A Secretaria estadual de Saúde informou que a perna direita e o pé esquerdo da jovem foram amputados e não havia possibilidade de reimplante destes membros. A estudante também sofreu uma fratura na coluna cervical. O caso foi registrado na 35ª DP (Campo Grande).

Quem tiver alguma informação a respeito do suspeito e sua localização, ligue para o Disque-Denúncia (21) 2253-1177, o anonimato é garantido. Ou acesse o site www.procurados.org.br.
1