Compartilhe:



FOTOS:
 
Compartilhe:
NEM DA ROCINHA
Antônio Francisco Bonfim Lopes
Nascimento:
24/05/1976
RG:
nº - 117.292.805 - IFP
Natural:
Rio de Janeiro - RJ
Situação:
Capturado
Crimes:
Capturado

Tráfico de Drogas Lavagem de Dinheiro Homicídios

Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06)
Fabricação de Objeto Destinado a Produção de Drogas e Condutas Afins (Art. 34 - Lei 11.343/06)
Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06)

Sequestro e Cárcere Privado (Art. 148 - Cp); Associação Para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06); Posse Ou Porte Ilegal de Arma de Fogo de Uso Restrito e Outros (Art. 16 - Lei 10.826/03), CAPUT e § ÚNICO , INCISO III
Facção:
A.D.A - Amigos dos Amigos
Função:
Chefe do Tráfico da Favela da Rocinha e um dos líderes da facção ADA
Área de Atuação:
Favela da Rocinha e Vidigal
Histórico:
Prisão realizada por BPCHOQUE: Batalhão de Choque

O traficante Antonio Francisco Bonfim Lopes, Nem da Rocinha, foi preso no início da madrugada do dia 10/11/2011 ao tentar fugir dentro do porta-malas de um Corolla preto. Nem da Rocinha comandava o tráfico na Rocinha, no Rio de Janeiro, uma das maiores favelas da América do Sul, cujo faturamento girava em torno de R$ 10 milhões com a venda de vários tipos de drogas. Ele só não vendia crack, porque dizia que esta drogas só trazia problemas dos viciados.

A prisão aconteceu quando o carro em que ele estava foi parado durante operação do Batalhão de Choque, na Lagoa Rodrigo de Freitas, próximo ao Clube Naval, na zona sul do Rio.Os policias desconfiaram de um veículo, inicialmente identificado como pertencente ao consulado do Congo, e informaram ao motorista que o carro seria revistado. O suposto funcionário do consulado, aparentando nervosismo, negou a revista alegando imunidade.

Policias Federais foram chamados e, ao abrirem o porta-malas, encontraram Nem. O veículo foi escoltado por terra e também pelo ar, por um helicóptero da polícia, até a sede da Superintendência da Polícia Federal, no Rio, para onde o traficante foi levado. O Disque-Denúncia oferecia uma recompensa de R$ 5 mil reais por sua captura

Favela da Rocinha

Conhecida como a maior favela da América Latina, a Rocinha está localizada no morro Dois Irmãos, que separa os bairros de São Conrado e Gávea.

A venda de drogas ficou sob o comando do traficante Antonio Francisco Bonfim Lopes, O Nem da Rocinha. Integrante da facção ADA – Amigos dos Amigos, Nem responde a dez processos em várias Varas Criminais do Fórum da capital, a maioria por tráfico de drogas, e a mais 20 inqueritos policiais. Ele assumiu as bocas de fumo da Rocinha juntamente com o traficante João Rafael da Silva, o Joca, após a morte do traficante Bem-te-vi. Nem, que era adepto da política assistencialista, com a prisão de Joca, em outubro de 2008, mudou de estilo.. Segundo informações ele teria mandando matar diversos comparsas e moradores que tinham posicionamentos contrários as suas decisões. Outra característica do chefe da Rocinha, de acordo com a polícia, é estar à frente das execuções quando se trata de alguma traição de integrantes de seu bando. Joca e Nem eram compadres de Bem-Te-Vi, ex-chefe do tráfico, morto em confronto com a policia. O primeiro é padrinho da filha mais velha e o segundo padrinho da filha mais nova do traficante morto.

Segundo estatísticas da Coordenaria de Inteligência da Policia Civil – Cinpol – a Rocinha movimentava em suas quase 60 bocas de fumo, espalhadas ao longo de suas várias ruas e becos, uma quantia bem razoável, aproximadamente R$ 10 milhões dce reais. Ela abastece parte da zona sul carioca, negociando desde as populares maconha e cocaína, até o caríssimo skank, além de vidros de lança-perfume e comprimidos de ecstasy. A Rocinha talvez é o único lugar da cidade onde se vende cocaína por grau de pureza, onde um papelote de cocaína pode chegar a mais de R$ 100,00, 10 vezes o valor normal, tradicionalmente vendido em outros pontos de drogas. Compram no disque-drogas. As vendas também são impulsionadas por bailes e shows, além do intenso comércio que fervilha nas noites dos fins de semana. O shopping das drogas na Rocinha é formado pela Via Apia e tem o seu coração empresarial no movimentado Largo do Boiadeiro – onde a boca-de-fumo funciona praticamente 24 horas. Os dois lugares mais badalados da noite do morro são também os que vendem as drogas mais caras. Segundo fontes da policia o traficante Nem, comanda um exercito de cerca de 150 homens, com mais de 100 fuzis no morro.

Relatos informam que os traficantes costumam roubar carros, principalmente blindados, e motos de grande potência para circularem dentro da favela e dos pontos de drogas espalhados na favela. Em uma localidade conhecida como “Cachoupa”, nas madrugadas de quarta para quinta-feira, eles costumam realizar bailes funks, onde a venda de drogas e bem grande.

Histórico:

Chefe do tráfico de drogas nas Favelas da Rocinha e do Vidigal em São Conrado, Zona Sul do Rio de Janeiro, Nem da Rocinha é um dos líderes mais importantes da facção Amigos dos Amigos, popularmente conhecida como ADA.

Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem ou Mestre, possui características incomuns entre os bandidos mais procurados pela polícia do Rio, por nunca ter sido preso. Com 35 anos, dez de crime e cinco como o chefão das bocas de fumo mais rentáveis da cidade, Nem é o dono da palavra final de tudo o que acontece dentro das comunidades, passando a imagem de benfeitor e escondendo os rastros de sangue e terror.

Com nove mandados de prisão por tráfico de drogas, homicídio e lavagem de dinheiro, Nem assumiu o controle do tráfico na Rocinha, juntamente com o traficante João Rafael da Silva, o Joca, após a morte do traficante Bem-te-vi, em outubro de 2005. Antes de assumir o comando da favela, ele era adepto da política assistencialista, porém com a prisão de Joca em outubro de 2008, mudou de “estilo” e passou a ordenar mortes de moradores que se mostrem contrários as suas ordens. O exército de Nem possui um arsenal, de pelo menos 150 fuzis, que foram e são, adquiridos através da venda de maconha, cocaína e ecstasy, sendo a última a única droga consumida por ele. Com isso, movimenta cerca de R$ 3 milhões/mês, com um faturamento gigantesco, graças à existência de refinarias de cocaína dentro da favela.

Em agosto de 2010, com a ajuda de seus comparsas muito bem armados e com o treinamento tático, escapou de um confronto com policiais, quando saía de um baile no morro do Vidigal, através de uma invasão a um hotel de luxo, onde os comparsas mantiveram trinta e cinco reféns até que Nem estivesse em segurança.

Atualmente, também é procurado pelo desaparecimento das jovens Luana Rodrigues e Andressa de Oliveira, vítimas da forma cruel com que Nem controla o tráfico na Rocinha, desde novembro de 2005.(Atualizado em 01/09/2011)

0240968-37.2010.8.19.0001
Tipo do Movimento:
Publicação de Edital
Descrição:
EDITAL DE CIÊNCIA DE SENTENÇA Com o prazo de 90 dias O MM Juiz de Direito, Juiz Titular do Cartório da 33ª Vara Criminal da Comarca da Capital, RJ, FAZ SABER que o Dr. Promotor Publico em exercício neste Juizo denunciou: Ref. processo: 0240968-37.2010.8.19.0001, Classe/Assunto Restauração de Autos - Criminal - Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06) E Associação Para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06), Antônio Francisco Bonfim Lopes - Alcunha: Nem - Nacionalidade Brasileira - Naturalidade: Rio de Janeiro - RJ - Estado Civil: Solteiro - Data de Nascimento: 24/05/1976 Idade: 35 -..´JULGO PROCEDENTE, em parte, o pedido da presente ação penal, CONDENANDO o acusado ANTÔNIO FRANCISCO BONFIM LOPES às sanções 08 (oito) anos e 04 (quatro) meses de reclusão e 1943 (mil novecentos e quarenta e três) dias-multa, fixado o DM no mínimo legal, pela prática do delito do artigo 35, da Lei 11.343/06, e ABSOLVENDO-O pela infração ao artigo 33, da Lei 11.343/06, com fulcro no artigo 386, inciso II, do CPP.´. E como não tenha sido possível intima-lo(s) pessoalmente, por se encontrarem em lugar incerto e não sabido, pelo presente EDITAL, que começará a correr da data de sua publicação, ficam os ditos RÉUS intimados das Sentenças Condenatórias acima referidas, bem como o prazo legal de 5 dias para das mesma apelarem, querendo, cientes de que a sede deste Juizo funciona na Av. Erasmo Braga, 115 L II sala 812CEP: 20020-903 - Centro - Rio de Janeiro - RJ e-mail: cap33vcri@tjrj.jus.br. E para que chegue ao conhecimento de todos e do(s) referido(s) acusado(s), foram expedidos Editais na forma da Lei. Dado e passado nesta cidade de Rio de Janeiro, Aos onze dias do mês de agosto do ano de dois mil e onze. Fonte: Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro
(Atualizado em 07/09/2011)




Processos Judiciais
ORIGEM
PROCESSO
EXPEDIÇÃO
20ª Vara Criminal
0183186-38.2011.8.19.0001
16/06/2011
23ª Vara Criminal/Capital
2005.001.082180-4
28/02/2007
23ª Vara Criminal/ Capital
2005.001.082180-4
24/01/2006
36ª Vara Criminal/Capital
2005.001.010608-8
07/10/2005
36ª Vara Criminal/Capital
2005.001.051572-9
01/08/2005
36ª Vara Criminal/Capital
2005.001.051572-9
05/06/2005
33ª Vara Criminal/ Capital
0240968-37.2010.8.19.0001
27/07/2010
20ª Vara Criminal/Capital
0025646-24.2011.8.19.0001
27/01/2011
25ª Vara Criminal/Capital
0007627-04.2010.8.19.0001
23/08/2010
1