Compartilhe:



FOTOS:
 
Compartilhe:
Matemático
Márcio José Sabino Pereira
Nascimento:
29/01/1975
RG:
nº - 10100763-1 - IFP
Natural:
Não Informado
Situação:
Morto
Crimes:
Evadido do Sistema Penitenciário Tráfico de Drogas e Homicídios

Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06); Associação Para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06) C/C Demais Crimes do Sistema Nacional de Armas - Lei 10.826/03, ARTS. 16 § ÚNICO C/C Receptação (Art. 180 - Cp)

Art. 121, caput do CP - Homicídio simples

Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06), e 40 IV ambos da lei 11343/2006 N/F Concurso Material (Art. 69 - Cp)
Facção:
Terceiro Comando Puro
Função:
Chefe do Tráfico e principal líder da facção TCP
Área de Atuação:
Senador Camará , Rebu, Vila Aliança, Taquaral, Sapo e Complexo da Maré
Histórico:
Operação realizada por : Polícia Civil, Polícia Federal e
Polícia Militar - 12/05/2012

O traficante Matemático foi encontrado morto neste sábado no Complexo da Coreia, zona norte do Rio. De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Civil, uma operação chefiada pela Polícia Federal era realizada na região.



Márcio José Sabino Pereira, o “Matemático” é a principal liderança da facção Terceiro Comando Puro – TCP, e é o chefe do tráfico de drogas no Complexo de favelas de Senador Camará, Rio de Janeiro. “Matemático”, que possui também os apelidos de “Cabeça”, “Batman”, “Neguinho”, “Batgol” ou “Professor”, herdou o controle dos pontos de venda de drogas após a morte do traficante Robson André da Silva, o vulgo “Robinho Pinga”, em 2007.

Desde que saiu pela porta da frente do presídio em abril de 2009, beneficiado pelo regime semi-aberto, que o autorizou a trabalhar na funerária da família de sua advogada, jamais retornou a prisão. Longe das ações de pacificação em outras áreas da cidade, “Matemático” anda sempre armado, com uma pistola no coldre, preso do lado direito da barriga, um cinto com vários carregadores e cercado de seguranças armados com fuzis. Seu “exército” possui um dos maiores arsenais da cidade que são utilizados para demonstrar o poder e para controlar cada metro das comunidades.

O traficante sempre aparece no site www.procurados.org.br, com um dos mais acessados em sua páginas.

Matemático possui cadastradas no banco de dados do Disque-Denúncia quase 2.000 informações sobre sua localização e possíveis esconderijos. Segundo informações ele estaria usando cavanhaque para despistar a polícia. Ele costuma promover bailes funks na favela do Timbal e no Morro da Serrinha, com a presença de vários traficantes. Na Serrinha em Madureira, ele recebe a proteção do traficante Jorge Profírio de Souza, o Dinho, chefe do tráfico local.
Matemático, seguindo algumas orientações do traficante “Menor P”, estaria obrigando seus homens a andar vestido de preto durante à noite em seus redutos. Ele próprio andaria armada com pistola e dois fuzis AR-!5. Ele também estaria aliciando novos soldados para o tráfico. Ele estaria pagando a moto-taxistas, para eles entregarem drogas em vários pontos espalhados pela região.

Quando há operações em seus redutos, ele costuma se esconder no Conjunto Esperança ou no Complexo da Maré.

Além do tráfico de drogas, comanda a venda de gás e de água, onde os botijões de gás podem chegar a R$ 46,00 e os galões de água R$ 7,00, e também comanda os transportes alternativos irregulares da região, e obriga os motoristas a pagarem uma quantia em dinheiro em troca da permissão para circular na região.

Ele também costuma expulsar moradores de suas residências, sem direito a retirar nada e com muita humilhação, e transforma esses locais em pontos de drogas ou endolação e também residência para seus subordinados.

Ele anda sempre acompanhado do traficante Wellington de Almeida, o “Barriga”, segundo na hierarquia do tráfico, e dos traficantes de apelidos “Bozo” e “Nil”. “Bozo”, inclusive é o quarto na hierarquia do Matemático, e controla o lugar dentro da Coréia chamado de Favelinha. Quem tiver informações sobre este traficante, como nome, ligue para o Disque-Denúncia. Além destes traficantes ele possui mais 15 traficantes que fazem sua segurança pessoal, para onde que ele vai.

Ele também costuma andar na companhia dos traficantes “MK”, “Peixe”, “Sabão”, “Nariz de Chumbo”, “Astronauta”, “Playboy”, “Zembrião”, “Lulu”, “Flavo”; “Leão”, “Capoeira”, “Samy Piloto”, “Jacó”, “Falcão”, “Xandoca”, “Sete Sete”, “Pianinho” que seria braço-direito do traficante, “Patati e Patata”, que seriam irmão e estariam a frente de alguns pontos de drogas de Matemático, entre outros envolvidos com tráfico de drogas local.

Criminosos ligados ao traficante Matemático - apavoram moradores nas comunidades. Os criminosos circulam livremente pelas ruas, armados de fuzis e metralhadora. Os traficantes passam pelo comércio e fazem vigília na entrada de uma das favelas do Complexo da Coréia.
O traficante chegou a ofereceu aos subordinados uma recompensa de R$ 20 mil para quem matasse policiais que fazem incursões em seus redutos na zona oeste carioca.
Desde o início de 2011, “Matemático” vem tentando tomar o controle da comunidade Vila Kennedy, também na zona oeste, dominado pela facção Comando Vermelho – CV. A guerra com constantes tiroteios, já provocou a morte de dezenas de pessoas.

Anteriormente seu bando estaria tentando tomar os pontos de drogas das Favelas Nova Holanda e Parque União, controladas pela facção Comando Vermelho. Elas teriam apoio do traficante Marcelo Santos da Dores, o “Menor P”, que seria sucessor de Matemático na administração do tráfico das favelas de Senador Camará. Matemático teria feito contatos com traficantes de outros Estados e de países vizinhos e poderia ficar atuando apenas como "matuto" (fornecedor de drogas).

Recentemente, ele tentou tomar os pontos de drogas do traficante Anderson Sant'Anna da Silva, o “Gão”, chefe do tráfico de drogas do Morro Faz Quem Quer em Rocha Miranda.
Ele também costuma mandar roubar cargas de caminhões de entregas que circulam na região, onde ele mantém sob seu domínio.

Após as prisões dos traficantes Antônio Francisco Bonfim Lopes, o vulgo “Nem da Rocinha” e de Fabiano Atanázio da Silva, o vulgo “FB”, “Matemático” tornou-se o alvo principal da Polícia do Rio de Janeiro.

Pelo Sistema de Identificação Criminal, o traficante possui 21 anotações a seguir: 34ª DP – 1995 – artigo 19 do LCP - 1ª Vara Criminal Regional de Bangu; Delegacia de Repressão a Entorpecentes – DRE – 1997 – artigo 12 e 14 da Lei 6368/76; DRE – 2001 – Artigo 12 e 14 da Lei 6368/76; 30ª DP – 2002 – Artigo 148 § 1º , III C/C Artigo 29, ambos do CP – 2ª Vara Criminal Regional de Madureira; Delegacia de Homicídios – 2002 – artigo 288 – 9ª Vara Criminal da Capita/RJ; Delegacia de Repressão ao Crime Organizado – DRACO – 2002 – Artigo 14 da Lei 6368/76 e artigo 121 P 2º I e IV C/C 29 N/F do 69 todos do CP; DRACO – 2003 – Artigo 12 e 14 da Lei 6368/76 e Artigo 16 da Lei 10826/03 – 40ª Vara Criminal da Capital/RJ; D Homicídios/OESTE - 2003 – artigo 1212 Caput do CP – 4ª Vara Criminal da Capital; DRE – 2003 – Artigo 121, P 2, III C/C artigo 14, II e 6 vezes, artigo 329, P e artigo 251 N/F do Artigo 69 todos do CP; 66ª DP – 2004 – Artigo 16 parágrafo único IV da Lei Federal 10.826./03 , artigo 329, caput e artigo 297 , 2 vezes, a artigo 71 todos do C/C 69 do CP; DRAE – 2004 – artigo 288; Diretoria Material e Belico – Galeão – 2004 – artigo 254 do CPM – 3ª Auditoria Justiça Militar Federal – 1CJM/RJ; 34ª DP – 2005 – artigo 33 da Lei 11343/2006 – 1ª Vara Criminal Regional Bangu/RJ; 3ª Auditoria Justiça Militar – 2005 – condenado a 5 anos de reclusão em regime fechado; 34ª DP – 2009 – artigo 121 do CP ; 21ª DP – 2009 – artigo 157; 21ª DP – 2009 – artigo 35 e 4º , INC, IV da Lei 11343/06 N/F 69 do CP – 36ª Vara Criminal da Capital/RJ; 33ª DP – 2010 – Artigos 33 e 35 da Lei 11.343/06 artigo 288 § Único do CP; 34ª DP – Artigo 33 e 35 C/C 40, IV todos da Lei 11.343/06 e 329 do CP e 33ª DP – 2010 – artigo 35 – Lei 11.343/06 – 1ª Vara Criminal Regional Bangu.

No Sistema de Identificação Penitenciária, consta que o detento Márcio José Sabino Pereira, o Matemático, ingressou no sistema penitenciário em 30 de agosto de 2004, indo cumprir pena na Penitenciária Alfredo Trajan, e consta que em 09 de abril de 2009, estava no regime semi-aberto, no Instituto Penal Candido Mendes e encontra-se atualmente na situação de evadido.

Pelo Sistema de Cadastramento de Ocorrências Policiais, “Matemático”, possui 26 (vinte seis) inquéritos, sendo eles: 34ª DP – 2009 – Homicídio Provocado por Projétil de Arma de Fogo; Divisão de Homicídios – 2011 - Lesão Corporal Provocado por Projétil por Arma de Fogo; 34ª DP – 2012 – Resistência; 34ª DP – 2010 – Extorsão; Divisão de Homicídios – 2012 - Homicídio Provocado por Projétil de Arma de Fogo; Polinter – 2009 – Tráfico de Drogas ( Lei 11.343/06); Polinter – 2009 – Homicídio – Tentativa; Divisão de Homicídios – 2011 - Homicídio Provocado por Projétil de Arma de Fogo; 34ª DP – 2010 – Lei de Drogas ( Lei 11.343/06); 34ª DP – 2011- Associação para Tráfico de Drogas; Polinter – 2009 - Homicídio Provocado por Projétil de Arma de Fogo; 34ª DP – 2010 – Tráfico de Drogas 9 Lei 11.343/06); Divisão de Homicídios – 2011 - Homicídio Provocado por Projétil de Arma de Fogo; 34ª DP – 2012 – Tráfico de Drogas; 34ª DP - 2012 - Lesão Corporal Provocado por Projétil por Arma de Fogo; 76ª DP – Extorsão; 76ª DP – 2011 – Quadrilha ou Bando; 34ª DP – 2012 – Apreensão; 34ª DP – 2002 – Associação para tráfico de drogas; Polinter – 2009 - Associação para Tráfico de Drogas ( Lei 11.343/06); 34ª DP – 2010 – Resistência; DH – 2011- Homicídio Provocado por Projétil de Arma de Fogo; 34ª DP – 2012 – Lei de Drogas ( Lei 11.343/06); DH – 2010 – Quadrilha ou Bando; DH – 2011 – Homicídio (outros); 34ª DP – 2012 – Associação para tráfico de drogas (Lei 11.343/06) e 76ª DP – 2011 – Associação para tráfico de drogas(lei 11.343/06).

Pelo Sistema Cadastramento de Mandados de Prisão – Polinter – possui 15 mandados expedidos pelas seguintes Vara Criminais: 01ª Vara Criminal – Bangu/Regional – Lei 11.343/06 (3X); 2ª Vara Criminal – Bangu/Regional (1X); 11ª Vara Criminal/Capital (1X); 36ª Vara Criminal/Capital (1X); VEP – Vara De Execuções Penais (8X); 01ª Vara Criminal da Ilha do Governador – CPB – 288.

Processo nº:
0177551-47.2009.8.19.0001 (2009.001.178176-9)
Tipo do Movimento:

Decisão : Mandado de Prisão

Descrição:
I - O acusado MÁRCIO, citado por edital (fls. 621), não se manifestou. ISTO POSTO, DECRETO A REVELIA DO ACUSADO MÁRCIO JOSÉ SABINO PEREIRA, qualificado nos autos e DETERMINO A SUSPENSÃO DO PROCESSO, NA FORMA DO ART. 366 DO CPP, devendo o cartório providenciar: 1. Requisição da F.A.C. do acusado; 2. Requisição de informação sobre a captura à POLINTER e DESIPE; 3. Intimação pessoal do Ministério Público; 4. Requisição de peças técnicas; 5. Anote-se onde couber. II - Quanto ao réu MARCELO, atenda-se ao Ministério Público (fls. 701 e v.), expedindo-se Carta Precatória de citação do mesmo. III - Ao Ministério Público sobre as preliminares defensivas arguidas pela defesa do réu NEI às fls. 728/729. – Fonte Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro – TJRJ - 09/04/2010

Aguardando Recaptura:

Processos Serventia: CAPITAL VARA DE EXEC PENAIS Nº Processo: 0424370-63.2006.8.19.0001 (2006/02003-6) Classe CNJ: Execução Provisória Criminal Serventia: CAPITAL VARA DE EXEC PENAIS Nº Processo: 0429066-45.2006.8.19.0001 (2006/06718-5) Classe CNJ: Execução Provisória Criminal Serventia: CAPITAL VARA DE EXEC PENAIS Nº Processo: 0433067-73.2006.8.19.0001 (2006/10722-1) Classe CNJ: Execução da Pena Movimentos Data: 13/03/2012 Origem: SVTI/ TOMBAMENTO E IEP Destino: SVP2 / FINAL 3 Assunto: ENCAMINHAMENTO DE CES Obs: 0424370-63.2006.8.19.0001 Data: 02/03/2012 Origem: DPCE - RETORNO DA CONCLUSÃO AO JUIZ Destino: SVTI/ TOMBAMENTO E IEP Assunto: ENCAMINHAMENTO DE CES Obs: 0424370-63.2006.8.19.0001 Data: 29/02/2012 Origem: DRª. JULIANA BENEVIDES DE BARROS Destino: DPCE - RETORNO DA CONCLUSÃO AO JUIZ Assunto: RETORNO DA CONCLUSÃO Tipo de Ato: Decisão Descrição: AO SVTI. APÓS, AO ARQUIVO (APENADO EVADIDO).



0015981-88.2010.8.19.0204

Tipo do Movimento:
Decisão

Descrição: Mandado de Prisão

I - Notifiquem-se para apresentação da defesa preliminar, como já determinado em relação aos demais denunciados (itens 02/05 da decisão de fl. 289). II - A autoridade policial (fls. 254/256) representou pela decretação da prisão preventiva dos denunciados. O Ministério Público, por sua vez, requereu a decretação da prisão preventiva dos mesmos por entender que a medida é indispensável, por necessidade de assegurar a ordem pública, a instrução criminal e futura aplicação da lei penal, demonstrando na cota da denúncia a presença dos pressupostos e requisitos para o deferimento da medida cautelar em referência. Compulsando os autos na conformidade das peças de informação, observa-se que a prova da existência dos delitos imputados restou demonstrada. No que tange à autoria, ainda que de forma indiciária, observa-se que é suficiente a embasar a custódia cautelar dos denunciados. O fumus comissi delicti calcado que está na prova da existência dos crimes e nos indícios suficientes de autoria, como referido antes, forte na representação da autoridade policial. Por outro lado, no que tange ao periculum libertatis, temos que este é evidenciado na medida em que somente com a prisão dos denunciados é que se garantirá a ordem pública e a aplicação da lei penal, sendo certo que os imputados são apontados como autores de outros delitos graves, todos cometidos mediante o emprego de arma de fogo, conforme se vê dos autos do inquérito policial. Pelo fio do exposto, atendendo ao requerimento do Ministério Público, DECRETO A PRISÃO PREVENTIVA de Marcio José Sabino Pereira, já qualificado nos autos do IP, com fundamento no artigo 312 do Código de Processo Penal, eis que comprovada a necessidade da extremada medida. Expeçam-se os competentes mandados de prisão e cumpram-se nas vias legais. Fonte: Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro –

(Atualizado em 30/04/2012)




Processos Judiciais
ORIGEM
PROCESSO
EXPEDIÇÃO
Outros
2009.001.145948-3
19/06/2009
VEP - Vara de Execuções Penais
Lei 10.826/03
26/05/2009
2ª Vara Criminal (Bangu)
Lei 11.343/06 - 28 à 39
18/06/2010
36ª Vara Criminal da Capital
2009.001.178176-9
25/11/2009
1ª Vara Criminal (Bangu)
0003114-29.2011.8.19.0204
02/02/2011
11ª Vara Criminal da Capital
2009.001.145483-7
26/01/2010
VEP - Vara de Execuções Penais
2006/06718-5
26/05/2009
Outros
2009.001.178176-9
17/08/2009
VEP - Vara de Execuções Penais
2206/020013-6
26/02/2009
VEP - Vara de Execuções Penais
Outros
26/05/2009
1ª Vara Criminal/Ilha do Governador
2003.207.0073615
17/03/2004
1ª Vara Criminal (Bangu)
Lei 11.343/06 - 28 à 39
15/12/2011
1ª Vara Criminal (Bangu)
Lei 11.343/06 - 28 à 39
07/10/2011
VEP - Vara de Execuções Penais
2006/10722-1
26/05/2009
VEP - Vara de Execuções Penais
Lei 6.368/76
26/05/2009
1