Compartilhe:



FOTOS:
 
Compartilhe:
Peixe
Sandro Luiz de Paula Amorim
Nascimento:
01/11/1975
RG:
RG - nº 980.5859-7 - IFP
Natural:
Rio de Janeiro - RJ
Situação:
Capturado
Crimes:
Capturado

Tráfico de Drogas Homicídios

Homicídio Simples (Art. 121, caput - CP)

Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06) E Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06)

Art. 16, Caput da Lei 10.826/03 - Possuir, Adquirir, Arma de Fogo de Uso Restrito Sem Autorização..., e art. 180 do CP

Assunto: Crimes do Sistema Nacional de Armas - Lei 10.826/03, e art. 180 do CP
Facção:
A.D.A - Amigos dos Amigos
Função:
Chefe do Tráfico e um dos líderes da A.D.A
Área de Atuação:
Rocinha e Complexo do São Carlos
Histórico:
Prisão realizada por: Policia Federal do Rio de Janeiro


Cerca de 40 agentes da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Polícia Federal armaram um cerco para prender, pouco depois das 18h desta quarta-feira, um bonde com traficantes supostamente fugitivos da favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio. O bando preso é de 10 pessoas, sendo cinco traficantes, dois policiais militares - um reformado e outro excluído - e três policiais civis.
Os policiais estariam escoltando os criminosos que tentavam deixar a comunidade em quatro carros particulares. A ação aconteceu próximo ao Jóquei Clube, na Gávea, na Zona Sul do Rio.

Entre os presos está Anderson Rosa Mendonça, o Coelho, chefe do tráfico no Morro do São Carlos, no Estácio, na região central do Rio. Outro preso foi o bandido Sandro Luiz de Paula Amorim, o Peixe, Foca e Lindinho. O traficante Valquir Garcia dos Santos, o Carré, também foi detido pela polícia.

Os traficantes foram abordados em um carro particular. Em outro veículo, a polícia apreendeu fuzis, cinco granadas, cinco pistolas e munições. Durante a fuga, dois homens em uma motocicleta que faziam parte do comboio roubaram outra moto e conseguiram fugir em direção do Túnel Rebouças, no sentido Zona Sul.

Histórico:

Um dos líderes do tráfico de drogas, no Complexo do São Carlos, hoje ocupado pelas forças policiais de segurança – UPP, Sandro Luiz de Paula Amorim, o Peixe, Foca ou Lindinho, é um dos principais traficantes da facção Amigo dos Amigos – Sandro Luiz de Paula Amorim, possui 11 anotações criminais nos artigos:

artigo 12 - da Lei 6368-76
Artigo 16, Caput da Lei 108226/03
Artigo 121
Artigo 33 & 1ª Ida Lei 11343/06
Artigo 121 do CPB
Artigo 121&2ª I e IV CP e Artigo 121 I CP N/F Artigo 69 CP
Artigo 121 & 2º II E IV CP
Artogo 33 e Artigo 35, ambos da Lei 11343 artigo 33, & 1ª & III da Lei 11343/06, artigo 16, Caput da Lei, 10826, Artigo 62, I do CP e Artigo 69 do CP
Artigo 121 Caput, & agurdando 2ª II IV do Cp
Artigo 33 da Lei 11343/06 e artifgo 35 da Lei 11343/06
Artigo 333 e35 Lei 11343/06

"Peixe" também tem sete ocorrências criminais:

Quadrilha ou Bando
Posse Ilegal de Armas de Fogo de Uso Restrito
Homicídios
Tráfico de Drogas Lesão Corporal provocado por Projétil de Arma de Fogo
Associção para o tráfico de drogas
Apreensão


Peixe que teria substituído o traficante Roupinol, antigo fornecedor de drogas do Complexo do São Carlos. Os dois se conheceram na penitenciária Lemos de Brito, no antigo Complexo da Frei Caneca, onde criaram um forte vínculo de amizade, e quando Peixe deixou a prisão, em junho de 2002, Roupinol lhe atribuiu a responsabilidade de controlar as bocas de fumo nas favelas de Macaé. Roupinol foi morto em uma ação policial em 2010.

Após a ocupação do Complexo do São Carlos, pelas forças policiais, há informações que Peixe estaria se escondendo na Favela da Rocinha, sob a proteção do chefe do tráfico local, o Nem da Rocinha.

Qualquer informação que leve a prisão do traficante, pode ser repassada através do Disque-Denúncia (21) 2253-1177, onde o anonimato é garantido. (Atualizado em 01/09/2011)

0278875-17.2008.8.19.0001 (2008.001.276090-5)
Tipo do Movimento:

Decisão
Descrição:
Processo nº: 2008.001.276090-5 Autor: Ministério Público Acusados: Anderson Rosa Mendonça, vulgo ´Coelho´ e Sandro Luis de Paula de Amorim, vulgo ´Foca´ D E C I S Ã O O Ministério Público requer a suspensão do processo e do prazo prescricional, nos termos do Art. 366 do Código de Processo Penal. Assiste razão ao Ministério Público. Observa-se que os Réus Rogério Rios Mosqueira, vulgo ´Rupinol´, Anderson Rosa Mendonça, vulgo ´Coelho´ e Sandro Luis de Paula de Amorim, vulgo ´Foca´ foram denunciados em 17/11/2007 como incursos no Art. 121 § 2º incs. I e IV e Art. 211, ambos do Código Penal, entretanto, os Réus não foram localizados nos endereços constantes dos autos, nem através dos órgãos oficiais e, citados por edital (fl. 187 e188), não apresentaram defesa nem nomearam advogados, razões pelas quais justifica-se a suspensão do processo, nos termos do Art. 366 do CPP, assim como do prazo prescricional. Ademais, importa ressaltar que encontram-se presentes os requisitos para a prisão preventiva dos acusados, nos termos do Art. 312 do CPP. Com efeito, os indícios de autoria e materialidade estão presentes nas provas dos autos, tendo, inclusive, justificado o oferecimento e o recebimento da denúncia. A prisão antes do trânsito em julgado da condenação é medida excepcional, verificando-se, in casu, que os Réus demonstram a nítida intenção de não se submeterem ao processo criminal ou à eventual aplicação da lei penal, já que não foram mais localizados nos endereços constantes nos autos e encontram-se em local incerto e não sabido, evidentemente colocando em risco a tramitação regular do processo e a eventual aplicação da lei penal. A decretação da prisão preventiva dos acusados igualmente apresenta-se necessária para a garantia da ordem pública, resguardando o meio social e a ordem pública da prática de novos fatos criminosos, uma vez que os acusados demonstram possuir intensa periculosidade, sendo apontados como integrantes do tráfico de entorpecentes, demonstrando, assim, que em liberdade os acusados certamente continuarão a praticar crimes. Isto posto, com fundamento no Art. 366 do Código de Processo Penal, determino a SUSPENSÃO DO PROCESSO E DO PRAZO PRESCRICIONAL, assim como consoante o Art. 311 e 312 do Código de Processo Penal, decreto a PRISÃO PREVENTIVA dos Réus ANDERSON ROSA MENDONÇA, vulgo ´Coelho´ e SANDRO LUIS DE PAULA DE AMORIM, vulgo ´Foca´, devidamente qualificados nos autos, expedindo-se MANDADOS DE PRISÃO. Oficie-se a Autoridade Policial solicitando o cumprimento dos mandados de prisão, reiterando-se a cada 04 (quatro) meses, independentemente de qualquer provimento jurisdicional. Ciência pessoal ao Ministério Público. Intimem-se. Rio de Janeiro, 08 de março de 2010. FÁBIO UCHÔA PINTO DE MIRANDA MONTENEGRO JUIZ DE DIREITO - Fonte Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

(Atualizado em 10/10/2011)


Processos Judiciais
ORIGEM
PROCESSO
EXPEDIÇÃO
Vara Criminal de Macaé
S/Nº - Lei 11.343/06 - 28 à 39
05/03/2007
2ª Vara Criminal de Rio das Ostras
2006.068.014486-0/Lei 10.826/03 - 12 à 18
27/04/2007
40ª Vara Criminal/Capital
0178800-67.2008.8.19.0001 /Lei11.343/06 - 28 à 39
10/07/2008
Vara Criminal de Macaé
0009427-20.2009.8.19.0028 /CPB 121
01/10/2009
4ª Vara Criminal /Capital
2008.001.276090-5/CPB 121
09/03/2010
Comarca de Macé
0041599-31.2011.8.19.0000
21/07/2010
Vara Criminal de Macaé
Lei 111.343/09 - 28 à 39
20/10/2010
Comarca de Macé
2007.028.002398-7
11/4/2007
Vara Criminal de Macaé
Lei 111.343/09 - 28 à 39
18/08/2010
1