Compartilhe:



FOTOS:
 
Compartilhe:
Morcegato
Rafael da Silva
Nascimento:
03/12/1983
RG:
RG Nº. (I.F.P.) 200.982.07 - 2
Natural:
Rio de Janeiro - RJ
Situação:
Capturado
Crimes:
Capturado

Saidinha de Banco

Roubo Majorado (Art. 157, § 2º - CP), I E II DO CP
Função:
Assaltante de Banco ( Saidinha de Banco)
Área de Atuação:
Barra da Tijuca, Jacarepaguá, Méier, Tijuca entre outros
Histórico:
Prisão realizada por 25ª DP - 20/09/2012

Policiais da 25ª DP (Engenho Novo) prenderam dia 20/09/2012 Rafael da Silva, o Morcegato. Ele foi preso na tarde do dia 19/09 em Jacarepaguá e, segundo os agentes, ele é conhecido por praticar o crime conhecido como “saidinha de banco”.



Histórico:

Rafael da Silva, faz parte de quadrilha que pratica o golpe “saidinha de banco” em diversos bairros do Rio de Janeiro, entre Barra da Tijuca e Jacarepaguá. Fazem parte de sua Bruno Elias Lima Barboza e Sérgio Luiz Barrozo da Silva, vulgo “Guiguinho”.

Por ter sido condenando a pena de seis anos, dois meses e vinte dias de reclusão, ingressou no sistema penitenciário em dezembro de 2006 no Instituto Penal Benjamim de Moraes Filho e saiu em liberdade em outubro de 2010.

Possui anotações criminais por:

Artigo 157, & 2º INC II C/C 14 II do Código Penal artigo 157 & 2º II do CP N/F do artigo 70 do CP
Artigo 157 caput do CP N/F artigo 14 II do CP e 329 do CP ( 6 vezes)
Resistência – (artigo 329 CP ) e lesão Corporal Leve Artigo 129 – CP
Artigo 288, parágrafo único do Código Penal

Possui Ocorrências Policiais por:

Roubo após saque em Instituição Financeira – (oito vezes)
Quadrilha ou Bando

0031452-16.2011.8.19.0203

Tipo do Movimento:
Publicação de Edital - Citação:
Descrição:
EDITAL DE CITAÇÃO (Com o prazo de 15 dias) O MM. Juiz de Direito, Dr.(a) Marco Jose Mattos Couto - Juiz em Exercício do Cartório da 2ª Vara Criminal da Regional de Jacarepaguá, Estado do Rio de Janeiro, FAZ SABER que o Promotor de Justiça Titular deste juízo, denunciou o nacional Rafael da Silva - Data de Nascimento: 03/12/1982 Idade: 28 - acusado nos autos de nº 0031452-16.2011.8.19.0203, oriundo do Registro de Ocorrência, nº 3194/11 de 02/08/2011, da 41ª Delegacia Policial, como incurso no(a) Ação Penal - Procedimento Ordinário - Roubo Majorado (Art. 157, § 2º - CP), I E II DO CP, . Como não tenha sido possível citá-lo(a) pessoalmente, por se encontrar em local incerto e não sabido, pelo presente edital, cita o(a) referido(a) acusado(a) para responder aos termos da ação penal, por escrito, no prazo de dez (10) dias onde poderá arguir preliminares e alegar tudo o que interessa à sua defesa, oferecer documentos e justificações, especificar as provas pretendidas e arrolar testemunhas. Não apresentada a resposta no prazo legal, ou se o(a) acusado(a) citado(a), não constituir defensor, o juiz nomeará defensor público para oferecê-la. O prazo começará a fluir a partir do comparecimento pessoal do acusado(a) ou do defensor constituído (art. 396, CPP). O processo seguirá sem a presença do(a) acusado(a) que citado(a), deixar de comparecer sem motivos justificados (art. 367 do CPP). E para que chegue ao conhecimento de todos e do referido acusado(a), foi expedido o presente edital. Rio de Janeiro, 28 de setembro de 2011. Fonte Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro


0031452-16.2011.8.19.0203

Tipo do Movimento:
Decisão : Mandado de Prisão
Descrição:
Considerando que estão presentes os requisitos do art. 41 do CPP e considerando que estão ausentes as hipóteses do art. 395 do CPP, RECEBO A DENÚNCIA oferecida em face de Rafael da Silva pela prática do crime do art. 157, § 2º, I e II, do CP. Citem-se. Providenciem-se as FACs. Passo a enfrentar o pleito prisional, o qual há de ser acolhido pelos seguintes fundamentos. GARANTIA DA ORDEM PÚBLICA: É que as circunstâncias narradas na denúncia revelam que as pessoas de bem de nossa sociedade devem ser preservadas do contato com os réus, os quais, ao que parece, escolheram o caminho do crime para trilhar. CONVENIÊNCIA DA INSTRUÇÃO CRIMINAL: Ademais, também considerando as circunstâncias expostas na prefacial, é razoável crer que a vítima ficará atemorizada para depor em juízo, caso os réus estejam em liberdade. APLICAÇÃO DA LEI PENAL: Por último, a prisão também é necessária porque inexiste prova de vínculo sério dos réu com o distrito da culpa. Dessa forma, DECRETO A PRISÃO PREVENTIVA dos réu, pelos fundamentos destacados, a teor do art. 312 do CPP. Expeçam-se mandado de prisão.
(Atualizado em 20/10/2011)


Processos Judiciais
ORIGEM
PROCESSO
EXPEDIÇÃO
2ª Vara Criminal/Jacarepaguá
0031452-16.2011.8.19.0203/CPB 157
03/08/2011
1