Compartilhe:



FOTOS:
 
Compartilhe:
Nêgo da Mangueira
Anderson Santos da Silva
Nascimento:
28/08/1981
RG:
nº - 20.454.388-8 - IFP
Natural:
Rio de Janeiro - RJ
Situação:
Capturado
Crimes:
Capturado

Tráfico de Drogas Roubo - Assalto a Mão Armada - Homicídios
Facção:
Comando Vermelho
Função:
Chefe do Tráfico
Área de Atuação:
Mangueira e Maracanã
Histórico:
Prisão realizada por DPC - março de 2009

Apontado como líder do tráfico de drogas no Morro da Formiga, no bairro da Tijuca, na Zona Norte do Rio, e como principal responsável pelos assaltos praticados na região, Anderson Santos da Silva, o Nego da Mangueira, 28 anos, foi preso por policiais civis durante incursão naquela localidade, na manhã dia 5/3/2009.

A ação, comandada pelo delegado Ronaldo Oliveira, titular do Departamento de Polícia da Capital (DPC), reuniu cerca de 60 agentes da Delegacia de Combate às Drogas (DCOD), da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), da 19ª DP (Tijuca) e da 39ª DP (Pavuna).


Anderson Santos da Silva, o Nego da Mangueira, era um dos lideres do tráfico de drogas que agia no Morro da Mangueira, zona norte do Rio de Janeiro. Em 2004, o Ministério Público ofereceu denúncia em face de JOÃO PAULO FIRMIIANO MENDES DA SILVA, FÁBIO DE SOUZA , TIAGO BRUNO NUNES , ANDERSON SANTOS DA SILVA e LEANDRO MONTEIRO REIS, qualificados às fls. 169,165,46,161 e 139 dos autos do inquérito policial, dando-os como incursos nas penas dos artigos 157, § 2º , inc I, II e § 3º, 3 vezes do Código Penal c/c artigo 14 da Lei 6368/76, na forma do artigo 69 do Código Penal.

No dia 30 de outubro de 2004, por volta das 6 horas e 5 minutos, na Rua São Francisco Xavier, na Tijuca, em frente à padaria Mini Mercado Flor da Mangueira Rosa Ltda, o acusado em companhia de outras pessoas, consciente e voluntariamente, com emprego de violência, teriam subtraído das vítimas José Leonardo Ferreira e Luis Valmir Bastos, policiais militares, uma pistola calibre 40 com carregador e onze munições e uma carabina ponto 30, com dois carregadores e trinta munições. No curso de tal subtração e com a finalidade de êxito do delito patrimonial, teríam as vítimas sido brutalmente assassinadas, sem qualquer possibilidade de reação, sendo alvejada por três fuzis, calibre 7.62, ostentados por Nego, em companhia do denunciado alcunha Russão,e do denunciado de alcunha Binho Maluco e o denunciado de alcunha Tiazinha. Na empreitada criminosa também fora atingido o civil, Joseílton Pereira da Silva.

A denúncia veio instruída como inquérito policial nº 4222/04, oriundo da 18ª DP. Aplicação do artigo 366 do CPP em relação ao acusado Anderson a fls. 373. Cumprimento do Mandado de prisão em relação a Anderson e prosseguimento do feito fls. 436/438. FAC do acusado com atualizações a fls. 487/496. Defesa a fls. 497/516. Designação de AIJ a fls. 521. AIJ a fls. 543/553 com oitiva de testemunhas e interrogatório. Juntada de documentos referentes ao processo principal a fls. 571/598. O acusado, de alcunha ´Nego´, participou da hedionda infração com o intuito de repor armamento do tráfico de drogas do Morro da Mangueira, encontrando-se foragido por outra condenação, quando fora preso através de mandado de prisão de fls. 436/438.

Em outubro de 2009, em uma ação comandada pelas delegacias de Combate às Drogas (DCOD), da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), da 19ª DP (Tijuca) e da 39ª DP (Pavuna), “Nêgo da Mangueira”foi preso no Morro da Formiga. Ele foi apontado como um dos líderes do tráfico de drogas que agia no Morro da Formiga, no bairro da Tijuca, na Zona Norte do Rio, e como principal responsável pelos assaltos praticados na região.
Contra Nego da Mangueira, que estava à frente do Morro da Formiga há oito meses, havia cinco mandados de prisão: um pedido pela 10ª DP, por tráfico de drogas; um pela 17ª DP, por homicídio; e três pedidos pela 19ª DP, sendo dois por assalto a mão armada e um por tráfico. Apontado também como principal elo entre as facções criminosas Comando Vermelho (CV) e Primeiro Comando da Capital (PCC), ele seria o responsável pelo abastecimento de crack das favelas e morros cariocas. Em um caderninho que ele confessou ser dele, anotações controlavam o envio da droga para o Morro do Turano, entre os bairros da Tijuca e do Rio Comprido, e Complexo do Alemão, na Penha, entre outros. Preso recebeu o benéfico de sair da cadeia e voltar durante a noite, porém, nunca mais retornou ao sistema penitenciário e é considerado foragido da Justiça.
(Atualizado em 26/09/2011)
Processos Judiciais
ORIGEM
PROCESSO
EXPEDIÇÃO
VEP/RJ
0446229-96.2010.8.19.0001
2010
VEP/RJ
0093723-22.2010.8.19.0001
2010
VEP/RJ
0374085-27.2010.8.19.0001
2010
VEP/RJ
0369523-09.2009.8.19.0001
2009
VEP/RJ
0117940-95.2011.8.19.0001
2011
VEP/RJ
0362399-72.2009.8.19.0001
2009
1