Compartilhe:



FOTOS:
 
Compartilhe:
Coelho
Anderson Rosa Mendonça
Nascimento:
29/09/1979
RG:
RG nº - 113.196.109 - IFP
Natural:
Rio de Janeiro - RJ
Situação:
Capturado
Crimes:
Capturado

Tráfico de Drogas Homicídios

Homicídio Qualificado (Art. 121, § 2º - CP)
Art. 121, caput do CP - Homicídio simples
Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06); Fabricação de Objeto Destinado a Produção de Drogas e Condutas Afins (Art. 34 - Lei 11.343/06); Associação Para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06)
Art. 121, § 2º, Inciso I do Cp - Homicídio Qualificado Mediante Paga Ou Promessa de Recompensa... N/F Art.14, Inciso II do Cp - Tentativa
Extorsão (Art. 158 - CP), parágrafo 1º
Art. 35 da Lei 11.343/06 - Associação de pessoas.

Facção:
A.D.A - Amigos dos Amigos
Função:
Chefe do Tráfico
Área de Atuação:
Rocinha
Histórico:
Prisão realizada por: Policia Federal do Rio de Janeiro


Cerca de 40 agentes da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE) da Polícia Federal armaram um cerco para prender, pouco depois das 18h desta quarta-feira, um bonde com traficantes supostamente fugitivos da favela da Rocinha, na Zona Sul do Rio. O bando preso é de 10 pessoas, sendo cinco traficantes, dois policiais militares - um reformado e outro excluído - e três policiais civis.
Os policiais estariam escoltando os criminosos que tentavam deixar a comunidade em quatro carros particulares. A ação aconteceu próximo ao Jóquei Clube, na Gávea, na Zona Sul do Rio.

Entre os presos está Anderson Rosa Mendonça, o Coelho, chefe do tráfico no Morro do São Carlos, no Estácio, na região central do Rio. Outro preso foi o bandido Sandro Luiz de Paula Amorim, o Peixe, Foca e Lindinho. O traficante Valquir Garcia dos Santos, o Carré, também foi detido pela polícia.

Os traficantes foram abordados em um carro particular. Em outro veículo, a polícia apreendeu fuzis, cinco granadas, cinco pistolas e munições. Durante a fuga, dois homens em uma motocicleta que faziam parte do comboio roubaram outra moto e conseguiram fugir em direção do Túnel Rebouças, no sentido Zona Sul.

Histórico:

Ex-líder do tráfico no Complexo de São Carlos e um dos principais chefes da facção Amigo dos amigos – ADA, em liberdade, Anderson Rosa Mendonça, o Coelho, também chamado de Poroca, Lindomar ou Palhaço, herdou a liderança da facção após a morte de seu tio “Gan Gan” um dos mais violentos traficantes do Rio, morto em uma ação policial no Complexo do São Carlos em 2004.

Em 2007, ele conseguiu dominar as mais importantes favelas da região, sendo o chefe do morro do São Carlos, Mineira, Zinco e Estácio. Em março de 2010, perdeu seu principal aliado, Rogério Rios Mosquera, o Roupinol, morto em uma ação policial no morro do São Carlos, o qual era responsável por controlar a rota de drogas por sua cidade natal, Macaé.

Coelho costumava castigar os moradores que se envolvessem em confusão e chegava a mandar raspar a cabeça das mulheres que brigam nos bailes funk. Com os homens, quando a punição não vinha à bala, acontecia de forma constrangedora: ele os manda fazer roda e coloca os rivais para se enfrentar, como galos numa rinha. O Coelho que tem o apelido por ser dentuço, cresceu rápido na hierarquia do tráfico: foi soldado, fogueteiro e gerente em menos de dois anos. No entanto, ele não conseguiu ter o mesmo poder na quadrilha do antecessor, Gilson Ramos da Silva, o Aritana, morto em março de 2008 pela polícia.

Após a ocupação da Unidade de Polícia Pacificadora – UPP, no complexo do São Carlos, passou a se refugiar na Favela da Rocinha, sob a proteção do traficante Nem da Rocinha.Em maio de 2011, juntamente com outros traficantes da favela da Rocinha, passou a ser procurado pelo desaparecimento da modelo Luana Rodrigues e de Andressa de Oliveira. Coelho possui vários mandados de prisão e a recompensa por sua captura é de R$ 2 mil, para informações através do Disque-Denúncia, que levem até a sua localização.

Atualmente "Coelho" estaria comandando o tráfico de drogas no Morro do Urubu em Pilares, zona norte do Rio, no lugar do traficante "Fefo", que foi morto recentemente em uma troca de tiros com a policia.

Possui 17 anotações criminais:
artigo 158 & 1 do Código Penal
Artigo 35 da Lei 11.343/06
Artigo 121,&2º I e IV do CP
Artigo 121,&2º, I do CP, C/C artigo 14 , II C/C artigo 69 todos do CP
Artigo 129 do CP
Artigo 121,&2º, INC I e IV do CP(2X) N/F Artigo 69 do CP
Artigo 121 do CP
Artigo 121,&2º, I,III e IV (3x) N/F Artigo 69 C/C artigo 29 todos do CP
Artigo 121, 2º CP
Artigo 33 e 35 da Lei 11343/06
Artigo 157 P 2º INCS I e II do CP N/F Artigo 29 do CP C/C Artigo 14 INC II e Artigo 1º da Lei 2252/54
Artigo 33 e 35 da Lei 11343/06
Artigo 16 da Lei 10826/03 , artigo 33 da Lei 11343/06
Artigo 121 & 2º I e IV do CP
Artyigo 121 &2º I e II do CP

Dezeseis Ocorrências Criminais por:
Lesão Corporal
Associação para o tráfico de Drogas
Homicídios provocado por projetil de Arma de Fogo
Posse ou Porte Ilegal de Armas de Uso Restrito
Apreensão de Veículos
Tráfico de Entorpecentes
Estatuto do Desarmamento
Crimes de Lavagem ou Ocultação de Bens Direitos e Valores
Tráfico de Drogas




Atualizado em 22/09/2011)

Mandados de Prisão: - Processo -

0166145-29.2009.8.19.0001 (2009.001.166796-1)
Tipo do Movimento:

Decisão
Descrição:

Vistos, examinados etc. Qualquer delito traduz o quebramento de uma regra. Alguns ultrapassam o conceito meramente formal e alcançam outros valores de natureza social, pois projetam repercussões que não se limitam ao cenário ou aos personagens do fato. Geram vulnerabilidades. Vulnerabilidades são rupturas no tecido social. Aqui, interessam destacar as vulnerabilidades sociais, que são rupturas, brechas no tecido social, resultantes do desequilíbrio entre ameaças e instrumentos de proteção social, notadamente diante do denominado crime capital. Na hipótese em tela, mais um crime doloso contra a vida que enriquece a banalização das regras comportamentais, aprisionando a sociedade e enriquecendo a sensação de impunidade, desestabilizando a crença no Direito e enfraquecendo a fé na Justiça. Não bastasse o hálito da hediondez, os elementos granjeados da atividade persecutória revelam a periculosidade dos imputados. Por outro lado, o total desconhecimento sobre os paradeiros dos imputados traduz o indisfarçável propósito de esquivar diante da aplicação da lei penal. Assim, pela gravidade do evento, de modo a gerar a efetiva necessidade da proteção social e para a própria conveniência da instrução criminal, DECRETO A PRISÃO PREVENTIVA DOS IMPUTADOS ANDERSON ROSA MENDONÇA, vulgo ´Coelho´, THIAGO DE SOUZA CHERÚ, vulgo ´Dorei´, PEDRO PAULO DA SILVA MIRANDA, vulgo ´Da Rajada´ e ROMILDO MIRANDA JUNIOR, vulgo ´Canela´ Expeçam-se mandados de prisão. Fl. 287 - Procedam-se as anotações de praxe e expeçam-se os ofícios de praxe. Certifique-me se todos os endereços dos autos já foram diligenciados. Ciência ao Ministério Público.

0089994-27.2006.8.19.0001 (2006.001.095836-8)
Tipo do Movimento:

Publicação de Edital
Descrição:

EDITAL DE CITAÇÃO (Com o prazo de QUINZE DIAS) O MM. Juiz de Direito, Dr.(a) Carmen Ribeiro Valentino - Juiz Titular do Cartório da 31ª Vara Criminal da Comarca da Capital, Estado do Rio de Janeiro, FAZ SABER que o Promotor de Justiça Titular deste juízo, denunciou o nacional Anderson Rosa Mendonca - Alcunha: Coelho - Alcunha: Poroca - Nacionalidade Brasileira - Naturalidade: Rio de Janeiro - RJ - Data de Nascimento: 29/09/1979 Idade: 28 Rio de Janeiro - RJ, acusado nos autos de nº 2006.001.095836-8, oriundo do Inquérito, nº 2650/06 de 24/07/2006, da 6ª Delegacia Policial, como incurso no Art. 35 da Lei 11.343/06 - Associação de pessoas., . Como não tenha sido possível citá-lo pessoalmente, por se encontrar em local incerto e não sabido, pelo presente edital, cita o referido denunciado a comparecer a este Juízo, que funciona na Av. Erasmo Braga, 115 L II sala 808 - Centro - Rio de Janeiro - RJ, no dia 27/02/2008 às 13:00, a fim de ser interrogado e assistir os demais termos do respectivo processo, sob pena de revelia. E para que chegue ao conhecimento de todos e do referido acusado, foi expedido o presente edital. Rio de Janeiro, 31 de janeiro de 2008. Juiz Titular

Fonte: Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

(Atualizado em 13/10/2011)



Processos Judiciais
ORIGEM
PROCESSO
EXPEDIÇÃO
28ª Vara Criminal/Capital
0032447-92.2007.8.19.0001
20/03/2007
3ª Vara Criminal/Capital
0147130-11.2008.8.19.0001
12/06/2008
1ª Vara Criminal/Capital
0103513-69.2006.8.19.0001
16/10/2006
31ª Vara Criminal/Capital
0089994-27.2006.8.19.0001
26/07/2006
1ª Vara Criminal/Capital
0008508-49.2008.8.19.0001
14/01/2008
40ª Vara Criminal/Capital
0178800-67.2008.8.19.0001
09/07/2008
1ª Vara Criminal/Capital
0114252-33.2008.8.19.0001
12/05/2008
1ª Vara Criminal/Capital
0020936-63.2008.8.19.0001
28/01/2008
3ª Vara Criminal/Capital
0166145-29.2009.8.19.0001
02/07/2009
Vara Criminal de Macaé
Lei 11343/06 - 28 à 39
20/10/2010
36ª Vara Criminal/Capital
0399444-13.2009.8.19.0001
17/12/2009
4ª Vara Criminal/Capital
0278875-17.2008.8.19.0001
04/09/2008
40ª Vara Criminal/Capital
28 à 39
30/03/2010
Plantão Judiciário
N/C - CPB - 121
08/07/2006
1