Compartilhe:



FOTOS:
 
Compartilhe:
Berola
Juan Charles Simão Silva
Nascimento:
24/04/1995
RG:
RG Nº. (I.F.P.) 285.472.163
Natural:
Rio de Janeiro - RJ
Situação:
Capturado
Crimes:
Capturado

Tráfico de Drogas

WhatsApp

1 - Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins (Art. 35 - Lei 11.343/06); Tráfico de Drogas e Condutas Afins (Art. 33 - Lei 11.343/06); Posse Ou Porte Ilegal de Arma de Fogo de Uso Restrito e Outros (Art. 16 - Lei 10.826/03) N/F Concurso de Pessoas (Arts. 29 a 31 - Cp)
Facção:
Comando Vermelho - CV
Função:
Responsável pelo controle financeiro dos serviços ilegais (gatonet, venda de gás - mototáxi)
Área de Atuação:
Complexo do Alemão - RJ
Histórico:
Prisão realizada por UPP da Chatuba - 15/06/2014

Informações passadas ao Disque-Denúncia

Policiais militares da UPP Chatuba, no Complexo da Penha, prenderam, no fim da noite deste domingo, Juan Charles Simões da Silva, de 19 anos. Ele é suspeito de ter participado do confronto com PMs do Parque Proletário em fevereiro, quando a soldado Alda Rafael Castilho foi baleada e não resistiu aos ferimentos.

Juan, vulgo Berola, foi encontrado durante um cerco policial montado pelos agentes da UPP Chatuba, que horas antes receberam informações do Disque-Denúncia dando conta de que o suspeito estaria rondando a comunidade


Histórico:

Juan Charles Simão Silva, o Berola é ligado a facção Comando Vermelho e faz parte do tráfico de drogas que age no Complexo do Alemão. Ele seria o responsável pelo controle financeiro das atividades não relacionadas ao comercio de drogas, comoo controle de valores cobrados de usuários de serviços de fornecimento ilegal de TV a cabo (gatonet), de mototáxi, de venda de água e de gás.

Conforme denúncia a Justiça; Constata-se, portanto, a existência de elementos reveladores da necessidade da decretação da custódia cautelar do acusado, nos termos do art. 312 do Código de Processo Penal. Os crimes imputados na denúncia têm pena máxima prevista superior a 04 anos, logo, presente o requisito exigido para a decretação da prisão preventi-va, previsto no art. 313, inciso I, do CP, com redação dada pela Lei nº 12.403/2011. Com base em cognição superficial verifico que há indícios de autoria e materialidade, consubstanciada no suporte probatório mínimo produzido nos através dos inquéritos que instruem a presente ação penal.

A instrução criminal encontra-se em seu limiar e a segregação cautelar se mostra necessária, nesta fase da instrução probatória, como garantia da ordem pública e da livre instrução criminal. Com efeito, a custódia cautelar dos denunciados, no presente momento, se mostra imprescindível como garantia da livre instrução criminal, pois, em liberdade os acusados poderiam intimidar eventuais testemunhas do fato.

Pelo Banco Nacional de Mandados de Prisão – CNJ – e pelo Sistema de Cadastramento de Mandados de Prisão – Polinter – constam dois mandados de prisão, expedidos pela 42ª Vara Criminal da Capital, mandado de prisão nº: 40446-52.2014.8.19.0001.0007, datado em: 07/02/2014 e 07/03/2014, com validade até: 07/03/2030; Assunto: Associação para a Produção e Tráfico e Condutas Afins; Inquérito Policial nº: 02201335/2014.

Pelo Sistema de Identificação Criminal, consta uma anotação na 22ª DP – 05/02/2014 – Associação para tráfico de drogas – Lei 11343/06 – aguardando – 42ª Vara Criminal da Capital.

Pelo Sistema de Cadastramento de Ocorrências Policiais: 22ª DP – 2014 – Associação para o tráfico de drogas; 22ª DP – 2013 – Porte de Drogas; 22ª DP – 2013 – Porte de Drogas e 22ª DP – 2014 – Resistência.

(Atualizado em 17/02/2014)
Processos Judiciais
ORIGEM
PROCESSO
EXPEDIÇÃO
Comarca da Capital/42ª Vara Criminal
0040446-52.2014.8.19.0001
07/03/2014
Comarca da Capital/42ª Vara Criminal
0040446-52.2014.8.19.0001
07/02/2014
1